Filme de Luiz Bolognesi está entre os 19 inscritos que tentam garantir vaga na categoria

O filme brasileiro "Uma História de Animação e Fúria" está entre as 19 produções que buscam uma indicação ao Oscar 2014 na categoria animação. Dirigido por Luiz Bolognesi, o longa foi inscrito na competição e agora será avaliado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos.

Leia também: "Uma História de Amor e Fúria" viaja na história do Brasil

Os demais inscritos são "Tá Chovendo Hambúrguer 2" , "Os Croods" , "Meu Malvado Favorito 2" , "Aviões" , "Turbo" , "Os Smurfs 2" , "Universidade Monstros" , "Reino Escondido" , "Bons de Bico", "Frozen: Uma Aventura Congelante", "O Apóstolo", "Ernest and Celestine", "Khumba", "The Fake", "The Wind Rises", "A Letter to Momo", "The Legend of Sarila" e "Puella Magi Madoka Magica The Movie – Rebellion".

Uma seleção prévia vai retirar três dos 19 filmes da competição. Em janeiro, cinco títulos serão os indicados oficiais da Academia.

Lançado em abril, "Uma História de Amor e Fúria" faz uma viagem pela história do Brasil. Selton Mello dubla o protagonista, que vai de índio tupinambá a um homem desiludido no Rio de Janeiro futurista de 2096. Camila Pitanga e Rodrigo Santoro também emprestam suas vozes ao filme.

Leia: "Uma História de Amor e Fúria" defende luta política e resistência

Em junho, "Uma História de Amor e Fúria" ganhou o prêmio de melhor filme no Festival de Annecy - conhecido como o "Cannes da animação", por ser o mais importante do gênero. Foi a primeira animação brasileira selecionada a concorrer ao prêmio principal em 53 anos do evento, que já premiou longas como "Coraline e "Mary e Max".

Imagem do filme
Divulgação
Imagem do filme "Uma História de Amor e Fúria"

O longa também foi inscrito para ser o candidato do Brasil ao Oscar de filme estrangeiro, mas a comissão do Ministério da Cultura responsável pela seleção escolheu "O Som ao Redor" .

Na época, Bolognesi disse ao iG que  a importância de ser reconhecido pelo Oscar está no fato de o filme ganhar visibilidade. "A indicação e o prêmio em si não importam tanto, o que importa são as consequências. O reconhecimento aumenta muito, as pessoas pegam o DVD. E eu quero que o filme seja visto", afirmou o diretor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.