Luminita Gheorghiu brilha como mãe controladora no romeno "Instinto Materno"

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Atriz é o principal trunfo do filme de Calin Peter Netzer, que foi destaque na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Os últimos 13 anos foram excelentes para o cinema da Romênia. Com uma série de lançamentos de qualidade e prêmios conquistados nos principais festivais internacionais - seis apenas em Cannes - o país se firmou como um dos mais interessantes no mapa-múndi do cinema mundial contemporâneo.

"Instinto Materno", que estreia nesta quinta-feira (20), é mais um título da boa safra romena. Dirigido por Calin Peter Netzer, o filme foi premiado no Festival de Berlim do ano passado e um dos destaques da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Imagem do filme 'Child's Pose'. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Child's Pose'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Child's Pose'. Foto: DivulgaçãoA atriz Luminita Gheorghiu em "Child's Pose". Foto: Divulgação

Embora alguns diretores resistam ao termo "nova onda" para se referir à produção romena recente, títulos como "4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias", "Polícia, Adjetivo" e "À Leste de Bucareste" têm características em comum. Há, por exemplo, um constante uso da ditadura de Nicolae Ceausescu (no poder entre 1967 e 1989) como tema direto ou indireto, e a preferência por histórias centradas em pessoas comuns, por vezes marginalizadas.

"Child's Pose" representa certa mudança ao colocar seu foco nos novos ricos de Bucareste. A protagonista, Cornelia (Luminita Gheorghiu), vive em um mundo de teatro, sapatos de 200 euros, empregada doméstica e casacos de pele.

Siga o iG Cultura no Twitter

Cornelia está assistindo a um espetáculo de ópera quando recebe a notícia de que seu filho, Barbu (Bogdan Dumitrache), atropelou um garoto pobre de 14 anos e enfrentará acusação de homicídio. Para Cornelia, a tragédia promete uma possibilidade de reaproximação com o filho de 30 e poucos anos, que se afastou para tentar escapar do controle excessivo da mãe - "Controlia" é seu apelido. Embora queira evitar sujar as mãos e colaborar com os pais, Barbu não ignora que o dinheiro e a influência da família podem significar sua liberdade.

Getty Images
A atriz Luminita Gheorghiu, de "Child's Pose", posa para retrato durante o Festival de Berlim 2013

"Child's Pose" é um filme sobre relacionamentos familiares e a força do instinto materno, mostrando a verdadeira operação de guerra que Cornelia monta para livrar o filho da cadeia e se aproximar dele. Mas o longa é, também, o retrato de uma sociedade que, mesmo após o fim da ditadura, funciona na base de troca de favores e no suborno de indivíduos e instituições - algo com o qual os brasileiros podem se identificar.

Quem conduz o público pela história é Luminita Gheorghuiu, que aos 64 anos e em seu primeiro papel principal entrega uma atuação brilhante. Amparada por diálogos inteligentes e às vezes até cômicos, a atriz consegue transitar no limite de sua personagem: não tem piedade de uma mulher intrometida, egocêntrica e sem limites, mas não a julga a ponto de criar antipatia no público.

Seu desempenho é especialmente arrebatador durante a cena em que a nora que detesta, Carmen (Ilinca Goia, também ótima), descreve os problemas sexuais e obsessões de Barbu (obviamente mais parecido com a mãe do que gostaria) ou na emocionante parte final do filme, quando Cornelia encontra a família do menino atropelado.

Autor do roteiro ao lado de Razvan Radulescu, Netzer tem o cuidado de revelar novas facetas da personagem sem carregar no tom de redenção ou negar a personalidade forte que enchera a tela até então. A Romênia, mais uma vez, não decepcionou.

Veja o trailer de "Instinto Materno":


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas