Danilo Gentili estreia no cinema: "Não sou um cara que ofende os outros"

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em entrevista ao iG, humorista que está no elenco de "Mato Sem Cachorro" fala sobre medo de atuar e alfineta comédia nacional; veja o vídeo

O diretor Pedro Amorim justifica com um palavrão a escolha do humorista Danilo Gentili para um dos principais papéis de "Mato Sem Cachorro", comédia romântica que estreia nesta sexta-feira (4). "A gente precisava de um personagem filho da p***, aquele amigo sacana, idiota", afirmou.

Vestindo uma fantasia de Robin Hood e sentado ao lado do diretor durante a entrevista ao iG, Gentili, que ficou famoso por entrevistas e comentários ácidos no programa "CQC", não se incomoda e até parece concordar. Mas ele também defende o próprio estilo, dizendo que o filme tem proposta similar à sua: fazer com que artistas e celebridades não se levem tão à sério.

Veja a entrevista com Danilo Gentili e Pedro Amorim:

Sem citar nomes, fontes ligadas a "Mato Sem Cachorro" disseram ao iG que parte do elenco demonstrou certo receio em atuar com o humorista, que atualmente apresenta o programa "Agora é Tarde" na rede Bandeirantes.

Os protagonistas da comédia romântica negaram qualquer problema com Gentili, dizendo que as vítimas do humorista sempre foram mais os políticos do que os artistas. "Tenho a imagem dele lá em Brasília, fazendo o 'CQC', que eu achava muito legal", disse Leandra Leal. "A gente fez amizade. Ele é um cara muito bacana", concordou Bruno Gagliasso.

Siga o iG Cultura no Twitter

Sobre o assunto, Gentili comentou: "Não sei se houve (receio por parte dos atores) ou não. O que posso dizer é que o filme conseguiu uma coisa que desde o início tenho buscado: fazer os artistas saírem dessa bolha de se levar a sério e poder rir de si mesmo."

E continuou: "'Mato Sem Cachorro' está cheio desse negócio do artista descer do pedestal, aceitar a piada, se 'zoar', brincar com ele mesmo, algo que sempre busquei na minha comédia. Fico feliz de hoje os atores e celebridades verem que não sou um cara que ofende os outros. Sou um cara que tem essa proposta."

"Fiquei com muito medo"

"Mato Sem Cachorro" conta a história de Deco (Gagliasso) e Zoé (Leal), um casal que se conhece por causa de um cachorro e, com ele, forma uma família. Dois anos após o relacionamento acabar, Deco conta com a ajuda do primo Leléo (Gentili) para sequestrar o animal.

O humorista admite certo temor em aceitar o papel, sua estreia na telona. "Fiquei com muito medo. Nunca tinha feito cinema, nunca tinha atuado", contou.

Segundo Gentili, ajudou a sensação de que o diretor "sabia o que estava fazendo" e um roteiro bem-estruturado, ao qual fez apenas pequenas colaborações, a pedido dos realizadores. "Tinha tudo a ver comigo e o meu tempo de piada", afirmou.

Imagem do filme 'Mato Sem Cachorro'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Mato Sem Cachorro'. Foto: Daniel Behr /DivulgaçãoImagem do filme 'Mato Sem Cachorro'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Mato Sem Cachorro'. Foto: Daniel Behr/DivulgaçãoImagem do filme 'Mato Sem Cachorro'. Foto: Daniel Behr /DivulgaçãoLeandra Leal e Bruno Gagliasso estrelam a comédia 'Mato Sem Cachorro'. Foto: DivulgaçãoLeandra Leal e Bruno Gagliasso estrelam a comédia 'Mato Sem Cachorro'. Foto: Divulgação

"Mato Sem Cachorro" conta com o apoio da Globo Filmes, associada à maior parte das comédias produzidas recentemente no País. Sucesso comercial, o gênero é por vezes criticado pela semelhança ao humor feito na televisão.

Questionado sobre se assiste e o que acha da atual safra de comédias nacionais, Danilo respondeu com uma alfinetada: "Eu vou assistir 'Mato Sem Cachorro' com certeza. Ele não é um telefilme, é um filme, é cinema, feito para o cinema", afirmou. 

Estratégia de lançamento

Chama a atenção a estratégia de lançamento de "Mato Sem Cachorro", pensada desde o início do projeto. Além de um forte esforço de divulgação nas redes sociais, que contou com a ajuda dos próprios atores, a equipe do longa fez algo raro: entregou o primeiro trailer quando a filmagem ainda estava na metade.

O objetivo foi fazer com que o trailer chegasse às salas de cinema em janeiro e fosse exibido antes da comédia "De Pernas Pro Ar 2", pegando carona em um público de 4 milhões de espectadores.  

Leia também: Mais curtos e "prematuros", trailers ganham peso

Para Pedro Amorim, o esforço de divulgação faz parte do "showbusiness". "Não adianta só você achar que o filme vai funcionar por ele mesmo. Tem que divulgar, tem que fazer com que as pessoas tenham identificação com aquele filme, criar uma marca", afirmou.

Filmar com o cachorro, segundo ele, foi pouco complicado devido ao planejamento cuidadoso e a contratação de um animal totalmente treinado, vindo diretamente de Hollywood. "É muito difícil ele errar", contou.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas