Colorido e ágil, "Aviões" tenta pegar carona no sucesso da franquia "Carros"

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Com pouco apelo ao público adulto, animação mediana amplia universo motorizado do estúdio Disney

Reuters

Com o sucesso da franquia "Carros", da Pixar, os estúdios Disney ampliaram o universo motorizado apresentado pela primeira vez em 2006 para incluir também aviões, base desta nova produção.

Voltado para crianças, "Aviões" diverte por sua montagem colorida e ágil, além de contar com dubladores vibrantes como Julia Louis-Dreyfus e John Cleese, nas versões em inglês, e Ivete Sangalo, na dublagem brasileira.

Imagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Aviões'. Foto: Divulgação

Sem tanto apelo para o público adulto como em outras animações ("Toy Story", 1995, ou "Procurando Nemo", 2003, por exemplo), esta produção conta uma história sobre perseverança e coragem. Dusty é um avião pulverizador, isto é, passa seus dias espalhando vitaminas e fertilizantes em lavouras. Porém, ele quer ser mesmo um avião de corrida.

Apesar da descrença de seus pares, ele se candidata para uma difícil e mortal corrida ao redor do planeta, contra competidores de várias nacionalidades, incluindo aí a brasileira Carolina Santos Duavião (Sangalo).

Siga o iG Cultura no Twitter

Divulgação
Aviões, Ivete Sangalo

Um rol de personagens divertidos, como El Chupacabra, uma aeronave mexicana dramática e falastrona; Bulldog, o inglês que não chora por ser justamente inglês; e o vilão Ripslinger, que não perde um campeonato.

Dusty não deve apenas vencer seus concorrentes, muito mais potentes. Acima de tudo, precisa estar à frente daqueles que caçoam dele por perseguir seus sonhos e, ainda, superar seu curioso medo de altura. Esse é o mundo acima de "Carros", como brinca a própria propaganda.

O que incomoda em "Aviões", no entanto, não é o fato de ser uma produção mediana, mas usar o sucesso do original "Carros" para vender este filme, que sequer é co-produzido pela Pixar. Não é incorreto, já que a Disney comprou a empresa em 2006, mas a sensação de puro apelo comercial é marcante.

Veja o trailer de "Aviões":


Leia tudo sobre: aviõescarrosanimaçãodisneycinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas