Mestre japonês da animação Hayao Miyazaki encerra a carreira de diretor

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cineasta foi responsável por produções como "A Viagem de Chihiro", ganhadora do Oscar

Reuters

Getty Images
O cineasta Hayao Miyazaki, em foto de 2009

O animador japonês premiado com o Oscar Hayao Miyazaki, de 72 anos, anunciou nesta sexta-feira (dia 6) que não fará mais os longas-metragens que lhe renderam fama mundial, e confessou que seu verdadeiro amor é desenhar e que está cansado de dirigir.

O último filme de Miyazaki, "Rises the Wind", conseguiu uma vaga na cobiçada competição principal do atual Festival de Cinema de Veneza. O animador ganhou um Oscar por "A Viagem de Chihiro", além de muitos outros prêmios japoneses e internacionais.

Siga o iG Cultura no Twitter

Mas Miyazaki disse numa concorrida entrevista coletiva que o estresse de dirigir filmes longos feitos com as técnicas de desenho à mão estava começando a cansá-lo.

"Eu nunca pensei que estava feliz por ter me tornado diretor, mas eu fico feliz muitas, muitas vezes por ser animador", disse ele a cerca de 600 jornalistas num hotel de Tóquio.

"Para ser animador, se você for capaz de capturar perfeitamente a água ou o vento, você vai ser muito feliz pelos próximos dias... mas se você é o diretor, você tem que fazer todos os julgamentos. Isso não é bom para o meu estômago."

"Rises The Wind", 11º filme de Miyazaki, é baseado na vida do homem que projetou o temido avião de combate japonês Zero, usado na Segunda Guerra Mundial, e destaca os perigos da guerra e do nacionalismo.

O filme desencadeou uma onda de críticas sem precedentes a Miyazaki, que vão desde pessoas dizendo que a guerra foi glamorizada a outras pessoas que o acusaram de ser um traidor.

Leia tudo sobre: hayao miyazakicinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas