Inspirado em fatos reais, longa é dirigido por James Wan, o mesmo de "Jogos Mortais" e "Sobrenatural"

Quando James Wan dirigiu de forma independente o filme "Jogos Mortais", em 2004, ele tinha pouco para mostrar no currículo. O sucesso do longa, que arrecadou quase 100 vezes mais do que custou, foi seguido por alguns tropeços ("Gritos Mortais"), até que o malaio voltasse a se firmar em 2010 com "Sobrenatural". É com essa bagagem que o diretor assume "Invocação do Mal" - em poucas semanas em cartaz nos EUA, está sendo apontada como a melhor produção de terror de 2013.

O enredo de "Invocação do Mal" não grita originalidade. Inspirado em fatos reais, o filme acompanha o casal de pesquisadores paranormais Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga). A dupla, que investigou mais de 4 mil casos (entre eles os também roteirizados eventos de Amityville), encontrou o mais perturbador deles em 1971, com a família Perron.  

Carolyn e Roger Perron (Lili Taylor e Ron Livingston) moravam em uma casa de campo com as cinco filhas pequenas. A paz dos primeiros anos deu lugar a visões e aparições, o que leva a família a procurar a ajuda do casal de pesquisadores.

Siga o iG Cultura no Twitter

Os verdadeiros Ed e Lorraine Warren
Divulgação/Reprodução/Facebook
Os verdadeiros Ed e Lorraine Warren

Apesar da aparente falta de novidades, o filme recebeu a classificação R nos Estados Unidos (proibido para menores de 18 anos) por ser "muito assustador". Das críticas na internet aos inúmeros vídeos lançados como promoção, várias são as razões apontadas para o sucesso de "Invocação do Mal".

A presença da família Perron e de Lorraine Warren em diversos vídeos de divulgação e trailers são o primeiro indicativo de que algo "está errado". A família, que está lançando a trilogia de livros "House of Darkness House of Light" sobre os mesmos eventos, atesta a veracidade do longa.

"Eu fui para a cama, abri meus olhos e a aparição começou a descer sobre mim" diz Carolyn Perron em um dos trailers, acompanhada pela reencenação feita no filme. Assista a seguir ao vídeo do filme, em inglês, com o depoimento de alguns membros da família.

Outro recurso que Wan volta a utilizar em "Invocação do Mal" é o boneco maligno. O brinquedo visto na franquia "Jogos Mortais", quase sempre portador de más notícias, foi substituído por uma igualmente assustadora boneca antiga e parcialmente destruída.

O boneco da franquia 'Jogos Mortais' (esq.) e a boneca e Invocação do Mal (dir.)
Divulgação
O boneco da franquia 'Jogos Mortais' (esq.) e a boneca e Invocação do Mal (dir.)

Os elogios a Wan e as cenas de terror do longa são praticamente uma constante entre os críticos. Chris Nashawaty, da revista "Entertainment Weekly", escreveu que "Wan magistralmente aperta os nervos do público, usando humor e efeitos sonoros para os choques que nunca ficam baratos (jogo de esconde-e-aplaude nunca foi tão horripilante)".

Já  Bruce Diones, da "New Yorker", foi mais longe ao escrever que "Wan transforma os muitos solavancos durante a noite em uma pequena sinfonia hitchcockiana de terror, por meio de longas e estranhas cenas, silêncios dramáticos e sustos repentinos que são assustadoramente envolventes".

"Invocação do Mal" tem estreia marcada para o dia 13 de setembro no Brasil. O filme, que custou cerca de R$ 31 milhões, arrecadou mais de R$ 99 milhões no final de semana de estreia nos Estados Unidos. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.