"Era vital para o filme que Lois Lane soubesse que Clark Kent é o Super-Homem"

Por Mariane Morisawa , especial para o iG, de Los Angeles | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Henry Cavill, que interpreta o herói em "O Homem de Aço", e o diretor Zack Snyder falam sobre a produção

Hoje em dia, não basta ser super-herói: tem de sofrer por causa disso. Tudo culpa do "Cavaleiro das Trevas" de Christopher Nolan, claro, que não por acaso é o autor do argumento de “Homem de Aço” ao lado do roteirista David S. Goyer.

É bem verdade que, no caso do certinho e indestrutível Super-Homem, até que alguma mudança era bem-vinda. Mas “O Homem de Aço”, que estreia na sexta-feira (dia 12) no Brasil, levou a transformação bem a sério.

Siga o iG Cultura no Twitter

Cena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'O Homem de Aço'. Foto: DivulgaçãoCena de 'Homem de Aço'. Foto: Divulgação

No filme dirigido por Zack Snyder, o espectador encontra Clark Kent/Kal-El (Henry Cavill) vagando de trabalho em trabalho através dos Estados Unidos, para esconder sua verdadeira identidade.

Nos flashbacks, o menino Clark é incentivado pelo pai adotivo (e humano), Jonathan Kent (Kevin Costner), a não se revelar. O medo de Jonathan Kent é justificado: afinal, como os seres humanos tratariam um extraterrestre de força descomunal?

Getty
O ator Henry Cavill

“Imagine crescer solitário, sem a opção de abraçar alguém!”, disse Henry Cavill em entrevista ao iG. “Ele precisa ser extra-cuidadoso e por isso todos acham que é estranho, frio.” Há também um conflito entre seus dois pais, já que Jor-El (Russell Crowe), morto na explosão de Krypton, mas bem vivo em aparições à la Hamlet durante o filme, quer que seu filho se apresente e lidere a humanidade na luta contra o mal.

O segredo, porém, fica ameaçado quando a repórter Lois Lane (Amy Adams) começa a investigar misteriosos e impossíveis salvamentos que acontecem em diversas partes dos Estados Unidos. Desta vez, a jornalista é um pouquinho mais esperta do que nas versões anteriores, em que era enganada por um simples par de óculos.

“Fiquei feliz com a visão que Zack tinha para a personagem”, disse Amy Adams, indicada quatro vezes ao Oscar de atriz coadjuvante, ao justificar sua vontade de fazer o papel. No fim, ela se torna uma parceira de Clark/Kal-El/ Super-Homem.

“Lois é a conexão dele com a humanidade”, explicou Cavill. “Ele nunca teve esse tipo de conexão com alguém. Nunca tinha encontrado alguém novo e compartilhado seu maior segredo – quem ele é – e ouvido que estava tudo bem, que o segredo estaria bem guardado. Era vital para a história que estamos contando que ela soubesse que Clark Kent é o Super-Homem.”

A jornada do personagem torna ainda mais evidente o paralelo entre o Super-Homem e Jesus Cristo, discutido desde a criação do herói em 1938. Quando o Homem de Aço surge para o mundo para combater o General Zod (Michael Shannon), sobrevivente da destruição de Krypton, ele tem 33 anos.

“A relação entre Jesus e Super-Homem não é algo que nós inventamos”, justificou Snyder numa coletiva de imprensa em Los Angeles. “Acho que cada um enxerga de acordo com suas crenças. Para mim, realmente tem a ver com a batalha interna do Super-Homem.”

Mas o cineasta não economizou na iconografia cristã, filmando o herói de capa vermelha em posições de cruz, por exemplo. O novo uniforme, que prescinde da cueca vermelha e dos tons vivos, contribui para a solenidade do filme.

“Sim, era bem justo e incômodo, principalmente porque não havia nenhuma abertura”, brincou Cavill. Para o ator, é uma chance e tanto, depois que sua participação no filme anterior do Super-Homem, “Superman – O Retorno”, lançado em 2006, foi cancelada com a substituição de McG por Bryan Singer na direção. Mas não faltou pressão.

“Claro que consultei alguns sites, por curiosidade mórbida. Só que não se pode levar isso para o trabalho”, contou. “Há algumas boas opiniões no meio de tudo, coisas em que você enxerga sentido. E quando divulgaram fotos, e as pessoas reagiram bem, pude relaxar mais. Foi tranquilizador saber que a maioria estava me apoiando.”

Agora, então, ele deve estar rindo à toa: a produção tinha passado dos US$ 523 milhões arrecadados no mundo todo em pouco mais de duas semanas de lançamento.

Leia tudo sobre: o homem de açocinemasuper-homem

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas