Personagem de Johnny Depp ganha destaque em novo 'O Cavaleiro Solitário'

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Filme, inspirado na série de televisão que foi ao ar entre 1949 e 1957, torna o índio norte-americano mais relevante do que era no original

Reuters

Quando a série de televisão "The Lone Ranger" (O Cavaleiro Solitário) entrou pela primeira vez nos lares dos Estados Unidos em 1949, o homem mascarado era o herói arrojado, charmoso e o índio norte-americano Tonto era seu leal companheiro.

Armie Hammer e Johnny Depp em 'O Cavaleiro Solitário'. Foto: DivulgaçãoJohnny Depp como o índio Tonto em 'O Cavaleiro Solitário'. Foto: Divulgação'O Cavaleiro Solitário'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: DivulgaçãoImagem do filme "O Cavaleiro Solitário". Foto: Divulgação

Quando o filme estrear nos cinemas dos EUA na quarta-feira (3), Tonto tomará o centro do palco. Interpretado por Johnny Depp, com o mesmo charme excêntrico de seu capitão Jack Sparrow na franquia "Piratas do Caribe", Tonto é o cérebro da operação.

Em uma seqüência de abertura - uma cena de luta alucinante em um trem desgovernado - Tonto conduz uma fuga de bandidos, enquanto um Lone Ranger sem máscara, interpretado por Armie Hammer, é um ingênuo, sem saber desde o início que estava em perigo.

"É uma história que todos nós já ouvimos falar, mas nunca ouvi isso de um cara que estava lá", disse o diretor do filme, Gore Verbinski, de 49 anos.

Siga o iG Cultura no Twitter

Para a nova interpretação, Verbinski queria atualizar a história, fazendo Tonto mais relevante do que apenas um ajudante. A ideia para torná-lo o narrador "abriu muitas portas" em termos da condução da história, disse ele.

Através dos olhos de Tonto, o público vai à origem da história, de como o ex-legislador John Reid, o Lone Ranger, veio para combater a injustiça no Velho Oeste.

"Esta história não é contada a partir de sua estação de rádio, o estúdio de cinema ou a rede", disse Verbinski. "É contada a partir de Tonto e sua memória - e sua memória pode ser questionável".

Para fazer o ponto de vista autêntico de Tonto, um consultor norte-americano indígena foi usado no set, disse Verbinski, acrescentando que também conversou com várias tribos para obter corretamente certos detalhes.

Leia também: Johnny Depp é "adotado" por tribo indígena nos EUA

Ninguém abraçou o ponto de vista centrado em Tonto mais do que Depp, a quem disseram desde a tenra idade que tinha ascendência indígena.

Desde que a produção do filme da Disney foi acertada, o ator passou a fortalecer seus laços com a comunidade. No ano passado, Depp foi nomeado membro honorário da Nação Comanche em Albuquerque, Novo México, e também atuou como marechal grande na Feira Nação Comanche em Oklahoma.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas