Os altos e baixos da carreira de Brad Pitt

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

iG selecionou os três piores e os três melhores trabalhos do astro que volta aos cinemas com "Guerra Mundial Z"

De volta aos cinemas em "Guerra Mundial Z", Brad Pitt já estrelou mais de 50 filmes, com papéis diversos que vão de um policial da divisão de homicídios até por um violênto vendedor de sabão.

Cena do filme 'Seven - Os Sete Crimes Capitais'. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Clube da Luta'. Foto: DivulgaçãoBrad Pitt (dir.) em 'Bastardos Inglórios'. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Inimigo Íntimo'. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Sete Anos no Tibet'. Foto: DivulgaçãoCena do filme 'Encontro Marcado'. Foto: Divulgação

Com quatro indicações ao Oscar e um Globo de Ouro, a carreira de Pitt passou por bons e maus momentos. O iG selecionou três das melhores atuaçãoes do ator - assim como três das piores.

Os melhores momentos de Brad Pitt

"Seven - Os Sete Crimes Capitais" (1995)
Neste suspense policial, Pitt interpreta o detetive David Mills. Ao lado do parceiro (Morgan Freeman), a dupla persegue um serial killer que mata suas vítimas de acordo com os sete pecados capitais. A atuação de Pitt, que vai da ingenuidade nos primeiro minutos à loucura no momentos finais, já sinalizava um ator de qualidade.

"Clube da Luta" (1999)
A loucura e a violência são os pontos de partida para Pitt ao entrar na pele do vendedor de sabão Tyler Durden. Em um mundo alienado e materialista, o ringue de luta é a forma de resistência duramente defendida pelo personagem, que divide a tela com o igualmente brilhante Edward Norton.

"Bastardos Inglórios" (2009)
Brad Pitt interpreta aqui o primeiro-tenente Aldo Raine. Líder de um grupo de judeus-americanos, os Bastardos Inglórios, ele tem como missão eliminar o maior número possível de nazistas e, por fim, atacar diretamente Adolf Hitler. Em um dos melhores trabalhos, Pitt mostrou eficiência ao equilibrar humor e seriedade em sua atuação.

Os piores momentos de Brad Pitt

"Inimigo Íntimo" (1997)
O filme narra a relação entre Francis McGuire (Brad Pitt), um dos líderes do I.R.A., e o policial americano Tom O'Meara (Harrison Ford). O sotaque irlandês extramamente forçado da dupla principal faz com que fique difícil levar o filme a sério.

"Sete Anos no Tibet" (1997)
O filme conta a história verídica do alpinista austríaco Heinrich Harrer (Brad Pitt), que, ao escalar um dos picos mais altos do mundo, conhece o ainda jovem Dalai Lama. O filme escorrega quando engrandece o alpinista, deixando de lado a figura do líder religioso.

"Encontro Marcado" (1998)
Brad Pitt representa a encarnação da Morte, que vem à Terra para entender o que realmente significa estar vivo - e acaba se apaixonando. Mais longo do que o enredo consegue sustentar, o filme exagera na romance - e Pitt, na apatia.

Leia tudo sobre: brad pittguerra mundial zaltos e baixos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas