"E o Vento Levou", "Cleópatra" e "Titanic" venceram dramas para chegar às telas

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Como "Guerra Mundial Z", outros filmes tiveram produções problemáticas, com estouro no orçamento, refilmagem de cenas e atraso no lançamento; relembre

Após enfrentar uma série de problemas, o blockbuster "Guerra Mundial Z" finalmente estreou nos cinemas. Produzido e estrelado por Brad Pitt, o longa foi reescrito várias vezes, teve de ter cenas refilmadas, estourou o orçamento em mais de US$ 70 milhões (R$ 155,7 milhões), estreou com seis meses de atraso e em meio a rumores de desentendimentos entre Pitt e o diretor Marc Foster.

Relembre outros filmes que ficaram famosos por problemas durante a produção:

'Guerra Mundial Z', de 2013. Foto: Divulgação'A Identidade Bourne', de 2002. Foto: Divulgação'Titanic', de 1997. Foto: Divulgação'Waterworld - O Segredo das Águas', de 1995. Foto: Divulgação'Ishtar', de 1987. Foto: Divulgação'Apocalypse Now', de 1979. Foto: Divulgação'Cleópatra', de 1963. Foto: Divulgação'...E O Vento Levou', de 1939. Foto: Divulgação

"...E o Vento Levou" (1939): A filmagem já começou atrasada em dois anos porque o produtor David O. Selznick insistia em ter Clark Gable no elenco. Enquanto isso, o roteiro passou por uma série de revisões na tentativa de deixar o filme um pouco mais curto (ainda assim, ficou com quase quatro horas de duração).
O diretor original, George Cukor, foi demitido logo que as filmagens começaram. A vaga foi ocupada por Victor Fleming, que também chegou a ser substituído por um breve período por Sam Wood. Apesar de todos os problemas, foi sucesso de bilheteria, ganhou dez Oscar e se tornou um dos grandes clássicos do cinema mundial.

“Cleópatra” (1963): Mesmo sendo o maior sucesso de bilheteria do ano em que foi lançado, quase levou a 20th Century Fox à falência por causa do custo exorbitante para a época: US$ 44 milhões (R$ 98 milhões), muito mais do que os US$ 2 milhões (R$ 4,4 milhões) previstos. Os custos foram altos principalmente por causa dos complexos cenários e figurinos, além de a produção ter sido suspensa para que a estrela Elizabeth Taylor tratasse um problema de saúde.
Para completar, o filme teve três diretores diferentes. O único creditado é Joseph L. Mankiewicz, que foi demitido durante a edição, mas recontratado posteriormente. Ganhou quatro Oscar.

Divulgação
'Cleópatra' quase levou a 20th Century Fox à falência

Siga o iG Cultura no Twitter

"Apocalypse Now" (1979): A previsão era que as filmagens levassem 16 semanas e que o filme custasse US$ 13 milhões (R$ 28,9 milhões). Na prática, foram 16 meses e US$ 31,5 milhões (R$ 70,2 milhões). Entre os contratempos, um tufão que destruiu cenários e a suspensão da produção durante meses depois de o ator Martin Sheen sofrer um ataque cardíaco. Quando finalmente foi lançado, recebeu muitos elogios da crítica e ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

"Ishtar" (1987): As tensas filmagens no Marrocos incluíram rumores de que o ator Dustin Hoffman poderia ser sequestrado por palestinos, bem como constantes brigas do produtor Warren Beatty e da diretora Elaine May. Refilmagens, dificuldades técnicas e atrasos fizeram com que o orçamento dobrasse. Quando o filme estreou, meses depois da data prevista inicialmente, a publicidade negativa em torno era enorme. Foi um fracasso de bilheteria e crítica.

"Waterworld - O Segredo das Águas" (1995): Estourou o orçamento em US$ 75 milhões (R$ 167 milhões) e só conseguiu se pagar com o dinheiro das versões em vídeo. Cenários tiveram de ser reconstruídos por causa de um furacão e o roteiro foi reescrito várias vezes. É considerado um dos principais pontos baixos da carreira do ator Kevin Costner, que teria tido constantes brigas com o diretor Kevin Reynolds. Há boatos de que Reynolds foi demitido (ou se demitiu) duas semanas antes do fim das filmagens, que tiveram de ser concluídas pelo próprio Costner.

"Titanic" (1997): Antes de se tornar um fenômeno de bilheteria, o filme do diretor James Cameron enfrentou diversos problemas. Uma série de dificuldades técnicas, combinada a um acidente sofrido pela atriz Kate Winslet, fizeram com que as filmagens durassem três semanas a mais do que o previsto e que o orçamento estourasse em US$ 75 milhões (R$ 167 milhões). A estreia também teve de ser adiada para que Cameron pudesse aperfeiçoar os efeitos especiais.

"A Identidade Bourne" (2002): Durante toda a produção, o diretor Doug Liman e o estúdio, a Universal Pictures, divergiram sobre vários pontos, desde cenas específicas até os locais de filmagem. O roteiro foi refeito quase que durante todo o tempo das gravações e várias sequências tiveram de ser refilmadas.
Como resultado, o lançamento foi atrasado em cerca de nove meses e o orçamento estourou em US$ 8 milhões (R$ 17,8 milhões). Apesar disso, foi sucesso de público e crítica e rendeu mais dois longas com Matt Damon no papel de Jason Bourne.

Leia tudo sobre: guerra mundial zbrad pittcinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas