"Se Beber, Não Case! - Parte 3" retorna às origens para tentar fazer graça

Por Luísa Pécora , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Sem ressaca e sem casamento, terceiro e último filme da franquia leva Bradley Cooper e amigos de volta a Las Vegas

A aposta de Hollywood em sequências pode ser especialmente desafiadora para as comédias, que devem manter o espírito do primeiro filme sem contar piadas velhas. "Se Beber, Não Case! - Parte 3", que estreia nesta quinta-feira (30), é um exemplo dessa dificuldade: uma história que, transformada em franquia, perdeu o frescor que motivou seu sucesso.

Veja também: Os filmes campeões de sequência

Imagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: DivulgaçãoImagem do filme 'Se Beber, Não Case! - Parte 3'. Foto: Divulgação

Ainda que repetisse fórmulas de outros longas que celebram a amizade masculina, o primeiro "Se Beber, Não Case!" funcionava tão bem que parecia original. De um lado, tinha personagens clichês, mas carismáticos, capazes de provocar identificação com o público - o bonitão Phil (Bradley Cooper), o responsável Stu (Ed Helms) e o sem noção Alan (Zach Galifianakis).

Do outro, uma boa premissa: depois de uma noitada em Las Vegas, os três acordam sem se lembrar de nada e precisam seguir pistas e passar por situações absurdas para encontrar o quarto integrante do grupo, Doug (Justin Bartha), que está prestes a se casar.

Siga o iG Cultura no Twitter

Lançado em 2009, o longa dirigido por Todd Phillips foi um sucesso estrondoso: arrecadou mais de US$ 467 milhões (R$ 968,6 milhões) pelo mundo, alavancou a carreira dos protagonistas e inseriu o grupo conhecido como "Wolfpack" na cultura pop.

Dois anos depois, o segundo "Se Beber, Não Case!" chegou às telas com mais cara de remake do que de sequência. Incapaz ou pouco interessado em fazer um longa melhor, Phillips optou por deixá-lo maior: dobrou o orçamento e levou a Wolpack a Bangcoc, na Tailândia, para contar outra história de ressaca homérica.

Novamente os personagens estão reunidos para um casamento (o de Stu) e precisam encontrar alguém desaparecido (o irmão da noiva). As novidades se resumem a detalhes: sai o dente arrancado, entra a tatuagem no rosto; sai o tigre, entra o macaco; sai a garota de programa, entra o travesti.

Divulgação
Zach Galifianakis, Bradley Cooper e Ed Helms no primeiro 'Se Beber, Não Case!'

Se o terceiro filme parece razoável, é, em grande parte, porque se trata de um enorme avanço em relação ao segundo. Possivelmente motivado pela enxurrada de críticas a "Se Beber, Não Case - Parte 2" (e que não o impediram de faturar US$ 586,7 milhões, ou R$ 1,2 bilhão), Phillips fez poucas, mas importantes mudanças estruturais: desta vez, não há nem o casamento do título em português nem a ressaca do original em inglês ("The Hangover").

Mais surtado que o normal, Alan é levado pelos demais membros da Wolfpack a uma clínica de reabilitação no Arizona. No meio do caminho, os quatro são abordados por Marshall (John Goodman), um criminoso que lhes obriga a aceitar uma missão: encontrar Leslie Chow (Ken Jeong), o alucinado asiático que cruzou o caminho do grupo nos dois primeiros filmes.

Como garantia, Marshall faz Doug refém e ameaça matá-lo caso o acordo não seja cumprido. Sem opção, Stu, Phil e Alan saem em busca de Chow, numa caçada que os leva a Tijuana, no México, e à mesma Las Vegas do primeiro filme.

O retorno ao passado implica em uma série de autorreferências e na volta de cenários e rostos conhecidos, como a atriz Heather Graham, o bebê Tyler/Carlos e o hotel Caesars Palace.

O trio principal continua carismático e, de vez em quando, o riso aparece. Mas, em geral, a volta às origens apenas reforça a sensação de que a Wolfpack já foi mais divertida.

Assista ao trailer de "Se Beber, Não Case! - Parte 3":


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas