Dia do Orgulho Nerd: veja 5 estereótipos dos cinemas

Por iG São Paulo , por Fernando Antonialli | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vítimas fáceis em filmes de terror ou importantes aliados em películas de ação, "geeks" passam por vários lugares comuns em produções cinematográfias

Entre a estréia de "Star Wars Episódio 4: Uma Nova Esperança", em 1977, e as celebrações do Dia da Toalha, em homenagem ao escritor Douglas Adams (de "O Guia do Mochileiro das Galáxias"), o dia 25 de maio tornou-se um marco importante para os geeks. Tanto que os fãs de games, RPG e sagas futurísticas comemoram nesta data o Dia do Orgulho Nerd.

Saiba mais: Especial: Dia do Orgulho Nerd

Nos cinemas, os nerds encontram alguns lugares comuns para os personagens que representam o estilo. Mas não estamos falando de óculos "fundo de garrafa" e roupas estranhas, e sim dos enredos que, salvo detalhes, são semelhantes.

Randy (Jamie Kennedy) explica as regras dos filmes de terror para os amigos em "Pânico". Foto: DivulgaçãoColumbus (Jesse Eisenberg) é um dos sobreviventes em "Zombieland". Foto: DivulgaçãoJim (Jason Biggs) é um dos personagens que sofre para perder a virgindade em 'American Pie'. Foto: tvigEm "007 - Operação Skyfall" é Q (Ben Whishaw) que garante os acessórios do espião. Foto: DivulgaçãoLaney (Rachael Leigh Cook) antes de sua transformação em 'Ela é Demais'. Foto: Divulgação

Veja a seguir cinco estereótipos nerds no cinema.

Vítima inteligente: em filmes de terror, em especial os de serial killer direcionados ao público jovem, os nerds quase sempre acabam assassinados. Porém, não são das vítimas mais fáceis de se matar, geralmente sendo os primeiros a descobrir os motivos do assassino. Randy (Jamie Kennedy), dos filmes "Pânico", que explica as regras dos filmes de terror para seus amigos, é o melhor exemplo. Freddy Krueger, de "A Hora do Pesadelo", já matou uma de suas vítimas dentro de um jogo de videogame.

Sobrevivente: em filmes de apocalípse zumbi, ser nerd é uma vantagem quase tão grande quanto músculos e armas. Seja pelo preparo adquirido em jogos de videogame ou em algumas manias estranhas que já mantinham antes mesmo da chegada dos morto-vivos, os geeks estão entre os mais aptos a sobreviver. Columbus (Jesse Eisenberg), de "Zombieland", se encaixa perfeitamente nesse papel. 

Siga o iG Cultura no Twitter

Perdendo a virgindade: ser um nerd durante a adolescência pode piorar ainda mais esse período difícil. Nos cinemas, os geeks têm de passar por muitas situações constrangedoras antes de poderem fazer sexo pela primeira vez. O filme "American Pie" é um dos melhores retratos desse clichê, onde nem uma inocente torta passa ilesa. "Projeto X" é uma das produções mais recentes sobre o mesmo tema.

O melhor amigo do herói: o que seria dos agentes secretos e protagonistas de filmes de ação sem a ajuda dos nerds? Desenvolvendo ferramentas que desafiam a ciência atual e sempre prontos para dar solução a problemas inesperados, sem esses personagens nenhum missão seria bem-sucedida. Exemplo mais recente é Q (Ben Whishaw), que ajuda James Bond em "007 - Operaçao Skyfall". Os acessórios que aparecem em "Missão: Impossível" também são de deixar qualquer um de boca aberta.

Novo visual: as representantes femininas dos nerds também não escaparam de encontrar um estereótipo no cinemas. Aqui, o estilo de vida geek sempre esconde uma linda garota que, no final de tudo, acaba conquistando o cara mais popular. Em "Ela é Demais", Laney (Rachael Leigh Cook) melhora tanto a ponto de concorrer ao título de rainha do baile. "O Diário da Princesa" também acaba esbarando no mesmo clichê.

 

  

Leia tudo sobre: filmesdia do orgulho nerd

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas