Segunda semana do Festival de Cannes tem início explosivo

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

"Wara No Tate", do japonês Takashi Miike, recebeu tanto aplausos como vaias em exibição no evento

Reuters

O diretor japonês Takashi Miike deu à última semana do Festival de Cannes um início explosivo nesta segunda-feira (dia 20), com o suspense policial de grande orçamento "Wara No Tate", em um nítido contraste com os filmes mais intensos e íntimos exibidos até agora.

Cena de 'Wara No Tate', de Takashi Miike. Foto: DivulgaçãoCena de 'Wara No Tate', de Takashi Miike. Foto: DivulgaçãoCena de 'Wara No Tate', de Takashi Miike. Foto: Divulgação

Normal para Cannes, onde as paixões dos críticos ficam exaltadas, tanto aplausos exuberantes como vaias soaram depois de uma exibição para a imprensa de "Wara No Tate" ("Escudo de Palha", em tradução livre), um dos 20 concorrentes que disputam a Palma de Ouro, que será concedida no domingo.

Miike, cuja última aparição na vitrine mais importante do cinema mundial foi em 2011, disse que a decisão da comissão de seleção em incluir seu filme policial na competição principal veio como um choque. "Quando eu soube que este filme foi selecionado, fiquei muito surpreso, fiquei realmente surpreso", disse Miike a jornalistas antes da estreia oficial, na segunda-feira à noite.

"Se eu ganhar o Palma de Ouro, ficarei feliz, é claro", disse ele. "Mas eu realmente não acho que este é um filme feito para a Palma de Ouro. Mas estou satisfeito em saber que um tipo bem diferente de filme, uma outra classe de filme está na seleção."

A meio caminho do festival, os críticos têm visto um variado leque de filmes, da ode peculiar à música folk de Ethan e Joel Coen "Inside Llewyn Davis", ao poderoso "Heli", de Amat Escalante, sobre a guerra das drogas no México.

A competição também inclui o intenso drama psicológico "Le Passé", dirigido pelo iraniano Asghar Farhadi, cujo "A Separação" ganhou o Oscar de melhor filme em língua estrangeira.

Lançamentos ansiosamente aguardados para esta semana incluem "Behind the Candelabra", do diretor norte-americano Steven Soderbergh, sobre o pianista Liberace e estrelado por Michael Douglas, e "La Venus a la Fourrure" ("Venus in Fur"), de Roman Polanski, sobre uma atriz tentando convencer um diretor a lançá-la em sua última peça.

Leia tudo sobre: festival de cannescinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas