Com itens de colecionador, mostra tenta "quebrar barreiras" sobre David Lynch

Por Luísa Pécora , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Retrospectiva que começa nesta terça (16) em SP tem raridades e quer conquistar até quem acha o diretor excêntrico demais; iG selecionou cinco sessões imperdíveis

Futura Press
David Lynch, durante visita a São Paulo

De “Eraserhead” a “Império dos Sonhos”, os dez longas dirigidos pelo norte-americano David Lynch enchem a tela do cinema com personagens estranhos e narrativas perturbadoras.

Novas bizarrices poderão ser conhecidas pelo público de São Paulo a partir desta terça-feira (16), com o início de uma retrospectiva que exibirá curtas, vídeos e episódios de séries de TV nunca lançados ou difíceis de encontrar no Brasil.

Leia também: Veja a programação da mostra sobre David Lynch em SP

A chegada de "David Lynch - O Lado Sombrio da Alma" à Caixa Cultural atende a um pedido dos fãs do cineasta que queriam ver em São Paulo a mostra que foi sucesso no Rio de Janeiro em 2008. Além de atrair iniciados na obra do diretor, a retrospectiva também quer apresentar seus filmes para aqueles que o consideram excêntrico, intelectual e incompreensível demais.

“Depois que você quebra essa barreira, os filmes dele são os que mais fazem sentido”, afirmou o curador Mario Abbade, em entrevista ao iG. “Como todos os grandes cineastas – Godard, Fellini, Bergman -, Lynch não faz o tipo de filme que é como uma comida pronta que você engole e acabou. São histórias que você carrega para casa e da qual se lembra durante anos.”

Abbade optou por incluir na programação muitas raridades da coleção de itens cinematográficos que começou a montar aos 13 anos. Hoje, aos 47, acredita que a mostra representa uma oportunidade única para ver alguns filmes do diretor, ainda que em qualidade baixa.

“Meu objetivo é dividir as coisas que venho colecionando há anos", afirmou. Segundo Abbade, o próprio Lynch se surpreendeu com seu acervo, sobre o qual falou durante entrevista realizada em 2007, quando o diretor veio ao Brasil. “Algumas coisas nem ele tinha”, garante.

Entre as surpresas que a mostra reserva ao público está a exibição de um curta-metragem gaúcho que homenageia Lynch e no qual o próprio faz uma breve participação como ator. Além disso, Abbade pretende mostrar no debate marcado para 18 de abril uma gravação que fez com o cineasta.

A mensagem, um recado para jovens cineastas, pode funcionar também com conselho para os preocupados em "entender" a obra de Lynch: “Não prestem atenção na rosquinha, mas, sim, no buraco”.

Divulgação
Naomi Watts, Laura Harring, em "Cidade dos Sonhos", de David Lynch

Cinco filmes para ver na mostra "David Lynch - O Lado Sombrio da Alma":

"Cidade dos Sonhos": lançado em 2001, conquistou até a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que deu a Lynch uma indicação a diretor. Conta a história de Betty (Naomi Watts, em seu primeiro papel de destaque), jovem atriz que tenta a sorte em Los Angeles. Pouco depois de chegar à cidade ela encontra Rita (Laura Harring), uma mulher misteriosa que está em perigo. Exibição: 27/4, 15h10

"A Estrada Perdida": Boa oportunidade para ver o longa de 1997, disponível no Brasil apenas em VHS - e, ainda assim, difícil de achar. Bill Pullman e Patricia Arquette estão no elenco dessa complexa trama sobre um saxofonista condenado pelo assassinato da mulher que, depois de preso, aparentemente se transforma em um mecânico e, em liberdade, começa uma nova vida. Exibição: 21/4, 17h20

"Twin Peaks": Assistir ao piloto é uma boa forma de conhecer a série dirigida por Lynch que marcou a história da televisão americana nos anos 1990. Cultuado pelos fãs, o seriado teve apenas duas temporadas pela insistência da rede ABC em resolver o grande mistério da história: quem matou Laura Palmer? Deu origem ao longa "Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer", um "prequel" que conta a história dos personagens antes dos eventos mostrados na série. Exibição: 19/4, 17h10

"Hotel Room": Série de TV produzida para a HBO por Lynch, que dirigiu dois dos três episódios que foram ao ar em janeiro de 1993. Cada parte conta um drama diferente que se passa no quarto 603 do Hotel Railroad, em Nova York. As épocas das histórias também mudam: 1936, 1969 e 1992. Exibição: 25/4, 17h20

"Rabbits": Série de curtas-metragens que Lynch produziu exclusivamente para seu site em 2002. Hoje, não estão disponíveis. Laura Harring, Naomi Watts e Scott Coffey dão vozes a coelhos que têm conversas bizarras, constantemente interrompidas pela risada gravada típica de sitcoms. Exibição: 20/4, 18h10

"David Lynch – O Lado Sombrio da Alma"
Data: de 16 a 28 de abril de 2013 (de terça-feira a domingo)
Local: CAIXA Cultural São Paulo – Praça da Sé, 111
Entrada: Franca (os ingressos poderão ser retirados na bilheteria com 1 hora de antecedência)
Capacidade: 60 lugares
Classificação etária: consultar programação
Informações: (11) 3321-4400

Leia tudo sobre: david lynchcaixa culturaligsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas