Dustin Hoffman se une ao time de atores que se tornaram cineastas

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Dono de dois Oscar, astro segue o caminho de Clint Eastwood, Ben Affleck, Angelina Jolie, George Clooney e outros; veja mais casos

Vencedor de dois Oscar e dono de uma carreira consagrada como ator, Dustin Hoffman resolveu tentar a sorte com diretor em "O Quarteto", que estreia nesta sexta-feira (8) no Brasil. Com isso, tornou-se o mais novo integrante da longa lista de atores que se tornaram cineastas - uns com mais sucesso que outros.

Siga o iG Cultura no Twitter

Vencedor do Oscar por "Rain Man" e "Kramer vs Kramer", Dustin Hoffman dirigiu "O Quarteto". Foto: DivulgaçãoBen Affleck no set de "Argo", vencedor do Oscar 2013 de melhor filme. Foto: DivulgaçãoGeorge Clooney escalou um papel para si mesmo em todos os filmes que dirigiu. Foto: DivulgaçãoAngelina Jolie fez sua estreia na direção com o drama "Na Terra do Amor e do Ódio" . Foto: DivulgaçãoVencedor de dois Oscar com ator, Sean Penn dirigiu vários filmes, entre eles "Na Natureza Selvagem". Foto: DivulgaçãoEstrela de filmes de faroeste e ação, Clint Eastwood ganhou dois Oscar por seu trabalho como diretor. Foto: DivulgaçãoFamoso com ator de TV no anos 1960, Ron Howard ganhou Oscar de diretor por "Uma Mente Brilhante". Foto: DivulgaçãoSylvester Stallone dirigiu vários filmes da série "Rocky", bem como "Os Mercenários". Foto: DivulgaçãoKevin Costner ganhou o Oscar de diretor por "Dança com Lobos". Foto: DivulgaçãoSem grande expressão como ator, Jon Favreau deu certo como diretor e está por trás da franquia "Homem de Ferro". Foto: DivulgaçãoJodie Foster começou a carreira de atriz muito jovem; como diretora tem quatro filmes no currículo, entre eles "Um Novo Despertar". Foto: DivulgaçãoO comediante Ben Stiller dirigiu, entre outros, "Zoolander" e "Trovão Tropical". Foto: DivulgaçãoAtriz desde criança, Drew Barrymore fez sua estreia na direção em 2009, com "Garota Fantástica". Foto: DivulgaçãoGalã nas telonas, Robert Redford ganhou o Oscar de direção por "Gente como a Gente" e fundou o Festival de Sundance. Foto: Getty ImagesJames Franco já dirigiu curtas, documentários e longas, inclusive "Interior. Leather Bar.", com fortes cenas de sexo. Foto: ReutersTim Robbins dirigiu a então mulher Susan Sarandon em "Os Últimos Passos de um Homem". Foto: Getty ImagesMel Gibson triunfante na 68ª cerimônia do Oscar, quando levou melhor filme e diretor por "Coração Valente". Foto: Getty ImagesDennis Hopper, morto em 2010, dirigiu o clássico "Sem Destino", entre outros filmes. Foto: APWarren Beatty, ator de "Bonnie e Clyde", dirigiu "O Céu Pode Esperar", "Reds" e "Dicky Tracy". Foto: Getty ImagesA desastrosa participação de Sofia Coppola em "O Poderoso Chefão 3" foi redimida atrás das câmeras. Ela dirigiu, entre outros, "Encontros e Desencontros". Foto: DivulgaçãoO ator Ryan Gosling, de "Drive", fará sua estreia na direção em 2014 com "How to Catch a Monster". Foto: Getty ImagesScarlett Johansson e Joseph Gordon-Levitt em cena de "Don Jon's Addiction", a estreia do ator na direção. Foto: DivulgaçãoEddie Murphy em cena de "Os Donos da Noite", sua única empreitada na direção. Foto: DivulgaçãoMadonna no set de "W.E.", seu mais recente filme como diretora. Foto: Getty ImagesWilliam Shatner, o capitão Kirk do seriado 'Jornada nas Estrelas', dirigiu o episódio 5, "A Última Fronteira". Foto: Getty Images

Em alguns casos, a troca de cadeira representa um encontro do artista com sua verdadeira vocação. Um exemplo emblemático é Ben Affleck, considerado um ator medíocre, mas que passou a ser respeitado por seu trabalho como diretor.

A estreia de Affleck em longas aconteceu em 2007, com "Medo da Verdade", ao qual deu sequência em 2010 com "Atração Perigosa". A consagração veio com "Argo" (2012), pelo qual recebeu dezenas de prêmios, incluindo o do Sindicato dos Diretores e o Oscar de melhor filme.

Divulgação
Ben Affleck no set de "Argo"

A trajetória de Affleck é parecida com a de Ron Howard, que fez uma série de papéis na televisão americana nos anos 1960 (inclusive nos programas "The Andy Griffith Show" e "Happy Days") e teve personagens de pouca relevância no cinema até passar para o outro lado da câmera. Diretor de "Apollo 13" e "Frost/Nixon", ele ganhou o Oscar por "Uma Mente Brilhante" em 2002. Ao contrário de Affleck, porém, Howard praticamente abandonou a carreira de ator.

Há quem goste de combinar as duas funções, como George Clooney, que incluiu um papel para si mesmo em todos os filmes que dirigiu: "Confissões de Uma Mente Perigosa", "Boa Noite e Boa Sorte", "O Amor Não Tem Regras", "Tudo Pelo Poder" e "The Monuments Men", que será lançado ainda este ano e já é considerado candidato ao Oscar 2014.

Clooney é muitas vezes comparado a Clint Eastwood, um dos casos mais bem-sucedidos de ator que decide traçar um caminho paralelo como diretor. Estrela de filmes de faroeste e ação, Eastwood fez sua estreia por trás das câmeras em 1971 com "Perversa Paixão" e ganhou o Oscar de direção em 1993 por "Os Imperdoáveis". Nos anos 2000, deu novo fôlego à carreira com filmes elogiadíssimos como "Sobre Meninos e Lobos", "Cartas de Iwo Jima", "Gran Torino" e "Menina de Ouro", que lhe rendeu nova estatueta. No ano passado, voltou a aparecer nas telas em "Curvas da Vida", na primeira vez em que atuou no filme de outro cineasta desde 1993.

Mas há também aqueles atores que decepcionam quando tentam abraçar outra função. O comediante Eddie Murphy, por exemplo, não agradou nem crítica nem público com o seu "Os Donos da Noite". Talvez por isso, nunca mais arriscou a sorte como diretor.

William Shatner foi massacrado pelos críticos quando dirigiu "Jornada nas Estrelas 5: A Última Fronteira", assim como a cantora Madonna, que não agradou com "Sujos e Sábios" e "W.E. - O Romance do Século".

Leia tudo sobre: cinemaatoresdiretoresdustin hoffmanben affleck

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas