Preconceitos e escatologia contaminam humor de "Inatividade Paranormal"

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Comédia tenta fazer graça com piadas misóginas e contra latinos e homossexuais

Reuters

"Inatividade Paranormal", de Michael Tiddes, é um estranho tipo de comédia - regado a flatulência, escatologia e um fantasma que estupra o protagonista, interpretado por Marlon Wayans, que ficou famoso há pouco mais de dez anos com "Todo Mundo em Pânico" -, uma paródia dos filmes de terror adolescente.

Aqui, a paródia mira a série "Atividade Paranormal", passando-se por mais um daqueles filmes de "gravações encontradas". Tudo isso, no fundo, é só uma desculpa para disparar piadas calcadas na misoginia e no preconceito contra latinos e homossexuais.

Imagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: DivulgaçãoImagem da comédia "Inatividade Paranormal". Foto: Divulgação

Malcolm (Wayans) acaba de trazer sua namorada (Essence Atkins) para morar com ele em sua casa luxuosa em Los Angeles. Logo na chegada, ela mata o cachorro atropelado e não se dá bem com a empregada mexicana (Marlene Forte).

Malcolm compra uma câmera para gravar as relações sexuais com a namorada. Enquanto ela se prepara, ele simula sexo com animais de pelúcia. A câmera fica ligada durante a noite toda - como no filme original - e registra, além da séria flatulência da moça, o que pode ser uma atividade paranormal.

Para investigar o caso, instala-se câmeras de segurança na casa, que registram cenas da empregada mexicana promovendo orgias e traficando drogas enquanto o casal está fora e outras coisas inexplicáveis. Mas nada é tão inexplicável quanto como este filme conseguiu ser feito. "Todo Mundo em Pânico" era agressivo, mas, ao menos, engraçado em alguns momentos. Aqui, nem isso.

O que sobra é o constrangimento de cenas como a que mostra Wayans nu sendo estuprado por um fantasma, ou, quando embriagado, defecando sobre as cinzas do pai de sua namorada, que estão espalhadas pelo chão.


Leia tudo sobre: inatividade paranormalcinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas