Diretor de "Desejo de Matar", Michael Winner morre aos 77 anos

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Após carreira no cinema, britânico se reinventou como crítico de restaurantes

Reuters

Reuters

Getty Images
O diretor de cinema Michael Winner

O diretor de cinema britânico Michael Winner, mais conhecido pela série "Desejo de Matar" nos anos 1970 e 80, morreu em sua casa em Londres nesta segunda-feira (dia 21). Ele tinha 77 anos.

Em um comunicado divulgado à imprensa, a sua mulher Geraldine disse: "A luz se apagou na minha vida".

Winner, que se reinventou nos últimos anos como um crítico de restaurantes no jornal "The Sunday Times", estava doente há algum tempo, e revelou no verão passado que especialistas haviam lhe dado 18 meses para viver devido a problemas de coração e fígado.

Siga o iG Cultura no Twitter

Ele disse em uma entrevista mais tarde que tinha considerado ir à clínica de assistência a pessoas doentes Dignitas, na Suíça.

A carreira de Winner no cinema durou mais de 40 anos e incluiu mais de 30 filmes, entre eles a série de sucesso "Desejo de Matar", estrelado por Charles Bronson, como um vigilante para vingar os assassinatos da família.

Seu sucesso na telona foi ofuscado por uma imagem dividida na Grã-Bretanha como um bon vivant que não fez nada para esconder sua riqueza. Ele trabalhou com alguns dos maiores astros de Hollywood, incluindo Marlon Brando, Robert Mitchum e Faye Dunaway.

Winner, cuja aparição em comerciais de seguro de moto cravou a frase de sucesso "Calma querida, é só um comercial", também fundou e financiou o Police Memorial Trust, após o assassinato da policial Yvonne Fletcher do lado de fora da embaixada da Líbia em Londres em 1984.

Leia tudo sobre: michael winnercinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas