Violência, pés descalços, cenas de dança: as marcas do cinema de Tarantino

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Veja quais elementos são típicos da filmografia do diretor de "Django Livre"

Divulgação
Quentin Tarantino no set de "Django Livre"

Se um espectador desavisado entrar em uma sala de cinema para ver o filme "Django Livre" sem saber absolutamente nada sobre ele, não levará muito tempo até ter certeza de que se trata do novo trabalho do cineasta americano Quentin Tarantino.

Leia também: "Django Livre" mostra Quentin Tarantino em ótima forma

Dono de um estilo muito particular, o diretor é daqueles que deixa marcas facilmente reconhecíveis em cada longa, repetindo temas, cenas e outros recursos.

Veja as principais características do cinema de Tarantino.

Violência

Os filmes do diretor costumam ter muito sangue, incansáveis trocas de tiro e longas cenas de luta que por vezes beiram o grotesco e o cômico. Muitos dos personagens criados pelo cineasta são indivíduos violentos e dispostos a atitudes brutais para derrotar seus inimigos.

Em 2010, durante um discurso em Londres, o diretor disse que vê a violência como a melhor forma de entretenimento. “Se um cara leva um tiro no estômago e começa a sangrar igual a um porco – é isso o que eu quero ver. Não quero ver um homem com dor de estômago e um pontinho vermelho na barriga”, afirmou.

Divulgação
Cena de "Bastardos Inglórios": muitas armas e violência

Referências ao cinema e à cultura pop

Tarantino gosta de fazer homenagens a outros filmes, principalmente de gêneros como o "spaghetti western" (faroestes italianos dos anos 1960) e o "blaxpoitation" (longas estrelados e dirigidos por negros na década de 1970). “Jackie Brown”, por exemplo, faz referência a “Foxy Brown”, um dos longas de blaxpoitation que deram fama à atriz Pam Grier, escolhida por Tarantino como protagonista.

Leia também: Quentin Tarantino "ressuscita" carreira de atores em seus filmes

Referências à cultura pop também não faltam, com várias cenas em que personagens discutem músicas, filmes e programas de TV. Uma das mais famosas é o monólogo de Mr. Brown (interpretado pelo próprio Tarantino) sobre “Like a Virgin”, de Madonna, em “Cães de Aluguel”.

Reprodução
O cartaz de "Jackie Brown" imita o de "Foxy Brown" - ambos tem Pam Grier como estrela

A cena do porta-malas

Uma das cenas mais típicas de Tarantino é aquela em que os atores são filmados por uma câmera que parece estar dentro do porta-malas de um carro (local onde, geralmente, estão escondidas pessoas ou armas). Apesar de não ter inventado o recurso, o diretor o popularizou, usando-o em “Cães de Aluguel”, “Pulp Fiction – Tempos de Violência”, “Jackie Brown”, “Kill Bill”, “Bastardos Inglórios” e “À Prova de Morte”.

Reprodução
Em sentido horário: "Kill Bill", "Pulp Fiction", "À Prova de Morte" e "Cães de Aluguel"

Pés descalços

Conhecido por seu fetiche por pés, Tarantino colocou mulheres sem sapatos em vários de seus filmes. Destaque para “Pulp Fiction”, no qual Mia Wallace (Uma Thurman), dança descalça, e “À Prova de Morte”, quando o dublê Mike (Kurt Russell) lambe os pés de Abernathy (Rosario Dawson).

Reprodução
Em sentido horário: "À Prova de Morte", "Pulp Fiction", "Kill Bill" e "Jackie Brown"

Participação especial

Não contente em ficar atrás das câmeras, Tarantino também reservou um papel como ator para si mesmo em todos os seus filmes, com exceção de “Kill Bill”.

Reprodução
Quentin Tarantino em cena de "Django Livre"

Música e dança

Além das celebradas trilhas sonoras, Tarantino também é famoso por incluir cenas de danças em seus filmes. As mais famosas são a de Mr. Blonde em “Cães de Aluguel” (ao som de “Stuck In The Middle With You”, do Stealer’s Wheel) e as duas de "Pulp Fiction": Mia Wallace e Vincet Vega (Uma Thurman e John Travolta) dançando “You Never Can Tell”, de Chuck Berry, e Mia sozinha curtindo “Girl, You’ll Be a Woman Soon” de Urge Overkill.

Reprodução
Em sentido horário: "Pulp Fiction", "À Prova de Morte", "Cães de Aluguel" e "Jackie Brown"

Marcas inventadas

Como é contra mostrar marcas reais em seus filmes, Tarantino criou produtos falsos para serem usados em cena. Assim, tanto os personagens de “Cães de Aluguel", quantos os de "Pulp Fiction" e "Kill Bill" fumam cigarros “Red Apple”. Também são fictícias as redes Big Kahuna Burger e Teriyaki Donuts.

Reprodução
Mia (Uma Thurman) abre um maço de Red Apple em "Pulp Fiction"

Leia tudo sobre: quentin tarantinodjango livre

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas