Qual é o melhor filme de Steven Soderbergh?

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cineasta de "Erin Brockovich" e "Onze Homens e Um Segredo" completa 50 anos

O cineasta norte-americano Steven Soderbergh completa 50 anos nesta segunda-feira (14). Nascido em Atlanta, o diretor começou sua carreira ainda na adolescência, trabalhando como editor de filmes freelancer.

Siga o iG Cultura no Twitter

O cineasta norte-americano Steven Soderbergh. Foto: DivulgaçãoAndie MacDowell em "Sexo, Mentiras e Videotape" (1989). Foto: DivulgaçãoJulia Roberts em "Erin Brockovich, Uma Mulher de Talento" (2000). Foto: DivulgaçãoBenicio Del Toro em "Traffic" (2000). Foto: DivulgaçãoO elenco principal de "Onze Homens e Um Segredo" (2001). Foto: DivulgaçãoMatt Damon, Brad Pitt e George Clooney em "Doze Homens e Outro Segredo" (2004). Foto: DivulgaçãoMatt Damon, George Clooney e Brad Pitt em "Treze Homens e Um Novo Segredo" (2007). Foto: DivulgaçãoBenicio Del Toro em "Che" (2008). Foto: DivulgaçãoMatt Damon em "Contágio" (2011). Foto: DivulgaçãoGina Carano em "À Toda Prova" (2011). Foto: DivulgaçãoChanning Tatum em "Magic Mike" (2012). Foto: Divulgação

Após dirigir o vídeo do show "9012Live", do grupo de rock Yes, que foi indicado ao Grammy em 1985, Soderbergh começou a trabalhar naquele que seria seu passaporte para o estrelato: o drama "Sexo, Mentiras e Videotape", de 1989.

Ao contar a história de um homem (James Spader) que filma mulheres falando sobre sua sexualidade e o impacto que isso causa na relação de um casal, "Sexo, Mentiras e Videotape", o primeiro longa de Soderbergh, rendeu ao diretor a Palma de Ouro no Festival de Cannes e influenciou o cinema independente da década de 1990.

Dez anos depois, o cineasta voltaria a chamar a atenção da crítica com "Erin Brockovich, Uma Mulher de Talento" (2000). O filme, que adapta a história real de uma mãe solteira que abre um processo milionário contra uma empresa que contaminou a água de uma cidade interiorana, rendeu à atriz Julia Roberts o Bafta, o Globo de Ouro e o Oscar de melhor atriz.

Com seu filme seguinte, o policial "Traffic" (2000), Soderbergh recebeu o Oscar de melhor diretor e viu o ator Benicio Del Toro ganhar a estatueta de coadjuvante pelo papel de um policial mexicano que se envolve na disputa de cartéis de traficantes.

Em 2001 Soderbergh lançou seu maior sucesso comercial, a refilmagem da história de assalto "Onze Homens e Um Segredo". Com um elenco de estrelas, encabeçado por George Clooney, Brad Pitt, Matt Damon e Julia Roberts, o diretor conseguiu emplacar duas sequências, "Doze Homens e Outro Segredo" (2004) e "Treze Homens e Um Novo Segredo" (2007).

Leia também: Steven Soderbergh se diz cansado de fazer "filmes importantes"

Instigado pela biografia do guerrilheiro Ernesto "Che" Guevara, Soderbergh escalou Benicio Del Toro para protagonizar "Che" (2008). Dividido em dois longas, a história retrata a vida do médico argentino desde seu primeiro encontro com Fidel Castro, passando pela Revolução Cubana até a sua morte, na Bolívia.

Nos últimos anos, Soderbergh se dedicou a produções de diferentes temas e escalas. Em 2011, o cineasta lançou o thriller "Contágio", que mostra o avanço de um vírus letal que se espalha rapidamente pelo planeta, e "À Toda Prova", filme de espionagem estrelado pela lutadora de MMA Gina Carano.

Seu trabalho mais recente, "Magic Mike" (2012), provou ser um dos mais lucrativos de sua carreira. Rodado de forma independente com US$ 7 milhões (R$ 14,2 milhões), o filme sobre um grupo de strippers masculinos estrelado por Channing Tatum e Matthew McConaughey faturou US$ 167 milhões (R$ 339 milhões) em bilheteria.

Leia também: Soderbergh anuncia aposentadoria para janeiro: "vou recomeçar minha vida"

Leia tudo sobre: Steven Soderberghcinema

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas