Alfred Hitchcock é vilão da vida real no polêmico "The Girl"

Por Luísa Pécora - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Filme para TV indicado a três Globos de Ouro retrata a obsessão doentia do diretor por Tippi Hedren, estrela de "Os Pássaros" e "Marnie - Confissões de Uma Ladra"

Alfred Hitchcock dirigiu alguns dos thrillers psicológicos mais impactantes da história do cinema e criou personagens macabros que ajudaram a definir o gênero suspense. Poucos deles, porém, ganharam retrato tão assustador quanto o do próprio cineasta em "The Girl", filme para a televisão que estreia neste sábado (12), às 22h, na HBO.

Siga o iG Cultura no Twitter

Indicado a três categorias do Globo de Ouro e baseado no livro “Fascinado pela Beleza”, de Donald Spoto, “The Girl” conta uma história conhecida: a obsessão do diretor inglês por Tippi Hedren, protagonista de “Os Passáros” (1963), uma de suas obras-primas, e “Marnie – Confissões de Uma Ladra” (1964). De acordo com Spoto, a paixão doentia de Hitchcock pela atriz, que resistiu às suas investidas, o levou a assediá-la verbal e fisicamente durante as filmagens.

Telefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: DivulgaçãoTelefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: DivulgaçãoTelefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: DivulgaçãoTelefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: DivulgaçãoTelefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: DivulgaçãoTelefilme 'The Girl' retrata relação do diretor Alfred Hitchcock e da atriz Tippi Hedren em 'Os Pássaros'. Foto: Divulgação

Em entrevistas, Hedren disse que o cineasta a colocou em uma "prisão mental" e acabou com sua carreira - algo que teria prometido fazer quando ela pediu o fim antecipado do contrato de sete anos. "Os produtores e diretores me queriam em seus filmes. Mas eles tinham de passar por ele (Hitchcock) para chegar até mim, e tudo o que ele dizia era: 'Ela não está disponível'", contou ao jornal "The Telegraph". Quando o contrato acabou, Hedren já era notícia velha em Hollywood e, embora tenha continuado trabalhando, nunca mais atingiu o estrelato.

“The Girl” acompanha todas as fases do relacionamento entre o diretor e a atriz, interpretados por Toby Jones e Sienna Miller. Hedren trabalhava como modelo quando foi descoberta pela mulher de Hitchcock, Alma (o casamento dos dois é o principal tema de "Hitchcock", longa estrelado por Anthony Hopkins e Helen Mirren com estreia marcada para 8 de fevereiro no Brasil). Divorciada, mãe de uma filha (a atriz Melanie Griffith) e pouco experiente, Hedren agarrou a chance de estrelar “Os Pássaros” sem saber que as gentilezas do cineasta logo dariam lugar a conversas inapropriadas, telefonemas fora de hora e até um beijo forçado.

A indiferença de Hedren irritava o diretor que, segundo o filme sugere, dificultou as filmagens de propósito para puni-la. No momento mais dramático de "The Girl", a atriz grava dezenas de takes de uma cena na qual é atacada por pássaros reais, e não mecânicos, como prometido. Após cinco dias de gravações, a equipe em choque observa a protagonista no chão, machucada, exausta. Hitchcock, com ar sádico, ordena que a sequência seja filmada mais um vez. "Nem tudo é possível ensinar com carinho", explica, mais tarde.

Reprodução
Toby Jones e Sienna Miller reproduzem foto de Alfred Hitchcock e Tippi Hedren


O retrato cruel fez com que fãs e ex-colaboradores de Hitchcock, famoso pelo relacionamento difícil com atores e pela obsessão por loiras, acusassem "The Girl" de carregar as tintas e exagerar acontecimentos reais. A roteirista Gwyneth Hugues e o diretor Julian Jarrold se defenderam dizendo ter se baseado em ampla pesquisa que incluiu não apenas o livro de Spoto, mas, também, entrevistas com Hedren e membros da equipe de "Os Pássaros", entre eles o diretor-assistente Jim Brown, que morreu em 2011. A viúva de Brown, por sua vez, afirmou que ele jamais teria apoiado as alegações de que o diretor assediou Hedren sexualmente e ficaria horrorizado com o resultado final.

É difícil saber o que é ou não verdade, mas "The Girl" é imensamente prejudicado pela forma excessivamente maniqueísta com que conta a história. Movimentos de câmera, recursos de iluminação e som e principalmente a interpretação sombria de Jones se combinam para mostrar Hitchcock como um predador sádico e quase diabólico, deixando toda e qualquer simpatia para a personagem de Miller. "As loiras são as melhores vítimas", diz uma frase do diretor usada como epígrafe do filme, e que não deixa dúvida: nessa narrativa, Hitchcock é o grande vilão.

Talvez tivesse sido mais interessante tentar traçar um perfil psicológico do diretor, algo apenas esboçado em "The Girl", ou ir mais fundo no questionamento sobre como a tensão no set de filmagem transpareceu no filme - até que ponto o terror da personagem de um dos grandes clássicos do cinema era, também, o terror da atriz que a interpretava.

Leia tudo sobre: the girlalfred hitchcocksienna millertoby jones

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas