Morre cineasta português Paulo Rocha

Diretor tinha 77 anos e foi responsável por filmes como "A Ilha dos Amores" e "Os Verdes Anos"

AFP |

AFP

Divulgação
Cena de 'Os Verdes Anos', de Paulo Rocha

O cineasta Paulo Rocha, uma das referências do cinema português de vanguarda, morreu na manhã deste sábado, aos 77 anos, na cidade de Vila Nova de Gaia (norte do país), informou a agência Lusa, citando uma pessoa próxima a ele.

Rocha havia sido hospitalizado na cidade do Porto após um acidente vascular cerebral, disse a agência.

Siga o iG Cultura no Twitter

Entre suas obras mais destacadas, estão "A Ilha dos Amores", apresentada no Festival de Cannes de 1982, e "Os Verdes Anos", realizada em 1963 e considerada como uma referência do novo cinema português, inspirado na "nouvelle vague" francesa e no neorrealismo italiano.

Formado nos anos 1960, sob a ditadura de Salazar, o cinema português de vanguarda foi censurado pelas autoridades, mas conseguiu adquirir uma reputação internacional.

Nascido em 22 de dezembro de 1935 no Porto, Rocha estudou cinema em Paris, no Instituto de altos estudos cinematográficos (IDHEC), e foi assistente do cineasta francês Jean Renoir.

Em seu retorno a Portugal, Rocha trabalhou como assistente de Manoel de Oliveira, para o filme "O Mistério da Primavera".

    Leia tudo sobre: paulo rochacinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG