Premiado no exterior, filme "Dia de Preto" tem exibição única em São Paulo

Produção brasileira sobre a luta de um jovem negro por liberdade foi viabilizada por permutas e investimentos pessoais dos diretores, totalizando orçamento de R$ 270 mil

iG São Paulo |

Após integrar as seleções oficiais de festivais nos Estados Unidos, México, Portugal e Uruguai, o filme “Dia de Preto”, produção brasileira de baixo orçamento sobre a luta de um jovem negro por liberdade terá exibição única em São Paulo nesta terça-feira (18), no Museu da Imagem e do Som (MIS).

A produção, uma adaptação moderna da lenda brasileira do primeiro escravo alforriado no Brasil, se enquadra na categoria “no budget” (sem orçamento), tendo sido realizado com equipe enxuta e viabilizado por permutas e investimentos pessoais dos três diretores – Marcos Felipe, Daniel Mattos e Marcial Renato –, totalizando um custo de R$ 270 mil.

Siga o iG Cultura no Twitter

Divulgação
Marcelo Batista em cena de "Dia de Preto"

Os três, que se conheceram na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), começaram a pré-produção de “Dia de Preto” em 2008 e realizaram as filmagens durante pouco mais de um ano, sempre nas noite de sexta a domingo.

A primeira versão de “Dia de Preto” teve sua estreia no Festival do Rio em 2011 e depois percorreu festivais no exterior. Entre os nove prêmios nacionais e internacionais está o do Sunset International Film Festival, em Los Angeles, para a trilha sonora assinada pelo trio Nado Zicker, Denis Portos e João Viana, filho do cantor Djavan.

Lenda brasileira

Em “Dia de Preto”, Marcelo Batista (ator da novela “Carrossel”, do SBT), interpreta um jovem negro que foge do patrão e de uma gangue que procuram um histórico sino de ouro roubado.

Em um dia permeado por eventos surreais, o personagem descobre estar relacionado a acontecimentos de 350 anos atrás que teriam resultado na construção da Igreja de Nossa Senhora da Penha, no século 17, templo que ainda existe no bairro de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

De acordo com os diretores, a trama sobre o racismo faz referências a clássicos do cinema tão diversos quanto "Depois de Horas", de Martin Scorsese, "Três Homens em Conflito", de Sergio Leone e “Curtindo a Vida Adoidado”, de John Hughes.

O filme está em cartaz no Rio de Janeiro, Salvador, Maceió e Porto Alegre.

"Dia de Preto”

Local: MIS – Museu da Imagem e do Som (av. Jardim Europa, 158)
Data: 18 de dezembro, terça-feira
Horário: 18h
Entrada: franca (retirada de ingressos com 1 hora de antecedência)
Site oficial: http://www.diadepreto.com.br/
Telefone para informações: (11) 2117-4777

    Leia tudo sobre: dia de pretocinemamis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG