Top 5: os melhores thrillers políticos

O elogiado "Argo" segue uma longa tradição que tem filmes como "Sob o Domínio do Mal" e "Todos os Homens do Presidente"

iG São Paulo |

Em cartaz neste final de semana no Brasil, "Argo" , dirigido por Ben Affleck, tem recebido críticas entusiasmadas e desde já é cotado como um dos principais concorrentes ao Oscar 2013 . O filme recupera a história real de resgate de seis diplomatas dos Estados Unidos em Teerã em 1980, em meio à violência da recente Revolução Iraniana. Para despistar os insurgentes, agentes norte-americanos se fazem passar por cineastas interessados em rodar uma ficção científica na região.

O thriller, ou suspense, político é um gênero de tradição em Hollywood e no cinema mundial. As reviravoltas inerentes a revoltas populares, golpes de estado e a tensão da Guerra Fria são terreno fértil para a criatividade de diretores e roteiristas. Produções recentes como o alemão "A Vida dos Outros" (2006), "Munique" (2005) e o próprio "Argo" provam que até hoje o mundo gira em torno das mesmas questões.

Pensando nisso, o iG escolheu os cinco melhores thrillers políticos da história. Não por acaso, todos estão entre as décadas de 1950 e 1970, período de mudanças intensas no panorama geopolítico mundial. Veja abaixo e deixe sua opinião nos comentários.

Divulgação
James Stewart e Alfred Hitchcock no set do thriller político "O Homem que Sabia Demais" (1956)

"O Homem que Sabia Demais" (1956)

Depois de 20 anos, Alfred Hitchcock refilmou um longa de sua safra britânica, desta vez em cores e com James Stewart e Doris Day nos papéis principais. De férias no Marrocos, o casal testemunha a morte de um agente secreto e se vê envolvido numa tentativa de assassinato de um diplomata em Londres. Para que não falem o que sabem, os bandidos sequestram o filho dos dois. O filme tem a antólogica sequência no Royal Albert Hall, sem diálogos, em que o matador espera o bater de pratos da orquestra para disfarçar o tiro no diplomata.

"Sob o Domínio do Mal" (1962)

Mestre do suspense, John Frankenheimer fez sua obra-prima ao adaptar o livro de Richard Condon. Frank Sinatra e Laurence Harvey vivem dois veteranos da Guerra do Coreia que sofreram uma lavagem cerebral quando seu pelotão foi capturado por comunistas em combate. Sem saber, o personagem de Harvey foi condicionado a se tornar um assassino a serviço dos vermelhos, que pode atingir a cúpula da Casa Branca. Tenso e com reviravoltas, também tem como trunfo a atriz Angela Lansbury, uma mãe de botar medo em qualquer um. Ganhou um remake em 2004, dirigido por Jonathan Demme, com Denzel Washington como protagonista.

"A Batalha de Argel" (1965)

Os conflitos na capital da Argélia contra a colonização francesa, entre 1954 e 1960, são a base da trama dirigida pelo Gillo Pontecorvo, que retrata a luta pelas duas frontes. Banido na França, "A Batalha de Argel" provocou polêmica por, teoricamente, ter ensinado táticas de guerrilha urbana e terrorismo a organizações esquerdistas no mundo inteiro. É esse o nível de realismo do longa-metragem, celebrado até hoje.

"Z" (1969)

Primeiro de uma trilogia excepcional de Costa-Gavras sobre ditaduras (completada por "Estado de Sítio", de 1972, sobre Uruguai, e "Missing - Desaparecido", de 1982, no Chile), o filme recupera os fatos que antecederam o golpe militar na Grécia, terra-natal do cineasta, e a perseguição de líderes de esquerda. Yves Montand e Irene Papas estão no elenco, mas em papéis menores. Apesar de retratar a situação grega, é falado em francês. Venceu dois Oscars, de melhor filme estrangeiro e melhor edição.

"Todos os Homens do Presidente" (1976)

A reconstituição do escândalo Watergate é um clássico do jornalismo, dirigido por Alan J. Pakula. Robert Redford e Dustin Hoffman interpretam Bob Woodward e Carl Bernstein, repórteres do jornal The Washington Post que descobrem, por trás de uma invasão ao escritório do Partido Democrata, um complô do comitê para reeleição do presidente Richard Nixon. As matérias da dupla levaram à renúncia do todo-poderoso Nixon. Indispensável.

    Leia tudo sobre: thrillers políticosArgocinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG