Julia Roberts completa 45 anos; vote no melhor filme da atriz

Veja imagens da trajetória da ganhadora do Oscar por "Erin Brockovich" e a eterna "Uma Linda Mulher"

iG São Paulo |

A atriz norte-americana Julia Roberts completa 45 anos neste domingo (28). Famosa por comédias românticas como "Uma Linda Mulher" (1990) e "Um Lugar chamado Notting Hill" (1999), Julia recebeu o Oscar de melhor atriz por seu desempenho em "Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento" (2000).

Nascida em Atlanta, nos Estados Unidos, Julia Fiona Roberts começou sua carreira como modelo. Após participar como coadjuvante em algumas séries de televisão, Julia estreou no cinema em "Satisfaction - No Amor e No Rock" (1988), ao lado de Liam Neeson e Justine Bateman.

O papel de uma noiva com diabetes em "Flores de Aço" (1989) rendeu a jovem atriz sua primeira indicação ao Oscar e o prêmio de coadjuvante no Globo de Ouro. Graças ao destaque recebido por sua atuação, a atriz foi chamada para protagonizar no ano seguinte "Uma Linda Mulher". Foi o papel da garota de programa que cai nas graças de um milionário, antes recusado por atrizes como Michelle Pfeiffer e Meg Ryan, que deu impulso a sua carreira - além de outra indicação ao Oscar.

Siga o iG Cultura no Twitter

Após arriscar-se em alguns thrillers como "Dormindo com o Inimigo" (1991), "O Dossiê Pelicano" (1993) e "O Segredo de Mary Reilly" (1996), Julia voltou aos holofotes na comédia "O Casamento do Meu Melhor Amigo" (1997), em que disputava a atenção de Dermot Mulroney com Cameron Diaz.

Dois anos depois, chegava aos cinemas "Um Lugar chamado Notting Hill", em que interpretava uma atriz apaixonada pelo tímido personagem de Hugh Grant. Mas o Oscar de melhor atriz só chegou com o drama "Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento", filme baseado na história real de uma mãe desempregada que processa uma poderosa companhia energética.

Leia também: Mulheres que desafiaram o destino no cinema

Após participar de algumas aventuras, como "A Mexicana" (2001) e "Onze Homens e Um Segredo" (2001), Julia voltou aos dramas nos elogiados "O Sorriso de Mona Lisa" (2003) e "Closer - Perto Demais" (2004), onde contracenou com Clive Owen, com que voltaria a trabalhar em "Duplicidade" (2009).

Leia também:  As parcerias de sucesso de Tom Hanks e Julia Roberts

Entre seus últimos trabalhos estão a adaptação do sucesso editorial "Comer Rezar Amar" (2010), a comédia romântica "Larry Crowne: O Amor Está de Volta" (2011), ao lado de Tom Hanks, e a versão cômica da Branca de Neve "Espelho, Espelho Meu" (2012), em que interpreta a rainha má.

    Leia tudo sobre: Julia Robertscinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG