Keanu Reeves comanda o documentário "Lado a Lado"

Galã ataca de entrevistador e conversa sobre o avanço do cinema com Martin Scorsese, David Fincher, Lars von Trier, David Lynch e vários outros diretores e técnicos

Marco Tomazzoni - iG São Paulo |

Você já imaginou Keanu Reeves, o galã de "Matrix", "Velocidade Máxima" e, vá lá, "Bill & Ted", falando de câmeras e cinema digital? Se a resposta foi negativa, surpreenda-se, porque é ele quem conduz o documentário "Lado a Lado", na programação da Mostra de São Paulo . O ator participa do projeto como produtor, narrador e entrevistador, sendo o responsável por levar para frente um painel amplo sobre os impactos da revolução tecnológica em Hollywood.

É aquela velha discussão sobre a diferença entre câmeras analógicas, que usam película da mesma forma desde a criação do cinema no final do século 19, e as digitais. A abordagem do diretor Christopher Kenneally é bastante didática, até com diagramas a la "Telecurso 2000" para explicar como as imagens se formam no interior de cada aparelho. Há uma preocupação em enfileirar os fatos de forma cronológica, subindo de degrau em degrau: os primeiros sistemas de edição eletrônica, o primeiro filme importante feito em digital (o dinamarquês "Festa de Família", do movimento Dogma 95), o primeiro rodado em HD ("Star Wars: Ataque dos Clones", de 2001), a câmera em 3D desenvolvida por James Cameron para "Avatar" e por aí vai.

O grande trunfo, porém, são os entrevistados. Reeves e Kenneally conversaram com quase 200 profissionais do ramo, de todas as áreas: montadores, diretores de fotografia, técnicos de som, atores, coloristas, técnicos de efeitos especiais, produtores e, claro, cineastas. Martin Scorsese, David Fincher, Christopher Nolan, David Lynch, os irmãos Wachowski e Danny Boyle são apenas alguns dos que emprestaram seu tempo para o filme – até Lars von Trier topou participar, lá em Copenhague.

Acesse o especial da Mostra de São Paulo

As opiniões são diversas, e no geral têm um contraponto. Wally Pfister, diretor de fotografia de Nolan em todos os seus trabalhos, não abre mão dos rolos 35mm, enquanto Steven Soderbergh diz que, se pudesse, ligaria para a película para dizer que "se apaixonou por outra pessoa" – no caso, as câmeras digitais de alta definição. Michael Ballhaus, indicado ao Oscar de melhor fotografia por "Gangues de Nova York", prefere investir em cenários e iluminação, o que Robert Rodriguez descarta em razão da quantidade de ferramentas disponíveis para pós-produção.

Expoente da novíssima geração, Lena Dunham, faz-tudo da série "Girls", conta se considerar em primeiro lugar escritora e que se não fosse pela facilidade das câmeras digitais, nunca teria se tornado diretora. O produtor Lorenzo di Bonaventura , por outro lado, acredita que a democratização dos meios de produção – qualquer um pode ter uma câmera hoje em dia – trouxe quantidade, mas não qualidade. "Há muitos filmes, e muito poucos bons", lamenta o responsável pela franquia "Transformers".

É um debate que patina no saudosismo e na paixão pelo artesanal: não importa os avanços que apareçam, alguém ainda vai prefirir filmar à moda antiga. Não existe resposta certa ou errada, e "Lado a Lado" tenta fazer isso mesmo, apresentá-las. David Fincher é quem mais se aproxima do meio termo – para o diretor de "A Rede Social" , a arte "é imortal, não importa em que plataforma".

Leia também: Os 20 filmes imperdíveis da Mostra de São Paulo 2012

Keanu Reeves, é preciso dizer, não ajuda muit. Ele pode ser cheio de boas intenções, mas daí a esperar que seja também um bom entrevistador é outra história. O diretor insiste em mostrá-lo sempre, nas mais variadas versões (cabelos curtos, compridos, barba por fazer, touca na cabeça), não se sabe por quê. Ter uma celebridade como cicerone não torna o documentário mais confiável, e isso é um bocado óbvio.

"Lado a Lado" abre espaço para questões relevantes – as mais atuais a projeção digital e o hábito de ver filmes em casa –, embore desperdice energia em aspectos técnicos demais, em detrimento da, digamos, filosofia. Mesmo assim, nunca seria perda de tempo ouvir profissionais importantes falarem sobre cinema, e esse gabarito o filme tem.

"Lado a Lado" na Mostra de São Paulo 2012
Segunda (22), às 22h20, no Espaço Itaú Frei Caneca 5
Terça (23), às 16h20, no Cine Sabesp
Quarta (24), às 20h40, na Cinemateca - Sala Petrobras

* confira os horários no site oficial

    Leia tudo sobre: mostra de são paulodocumentáriokeanu reevescinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG