Mafiosos exploravam o cenário onde "Gomorra" foi filmado

Polícia prendeu Marcello D'Angello, que participou do longa dirigido por Matteo Garrone

AFP |

AFP

Divulgação
Cena do filme italiano "Gomorra"

Mafiosos ligados ao clã dos Casalesi ocupavam de forma ilegal o complexo residencial perto de Nápoles onde foi realizado o filme "Gomorra", e lá extorquiram os moradores e negociaram drogas, anunciaram as autoridades.

A polícia prendeu um dos extras do filme dirigido por Matteo Garrone, Marcello D'Angelo, de 47 anos, acusado de extorsão e utilização de métodos mafiosos.

Siga o iG Cultura no Twitter

Segundo a investigação, os mafiosos exigiam alugueis extorsivos dos ocupantes dos imóveis do complexo, habitado por 30 famílias formadas por uma grande maioria de imigrantes desprovidos de permissão de residência.

Se os moradores se negassem a pagar os alugueis que variavam de 300 a 500 euros por mês, eram submetidos ameaças de morte, agressões físicas, roubos e incêndios cometidos pelo clã para "liberar o imóvel".

D'Angelo é considerado o braço direito de Giovanni Venosa, preso pela mesma acusação, e interpretou a ele próprio em "Gomorra", filme inspirado no romance de investigação de Roberto Saviano sobre o clã dos Casalesi, um dos principais da camorra, a máfia napolitana.

O complexo Parco Saraceno foi construído há 30 anos como residência para a marinha militar americana, mas acabou virando um gueto abandonado.

    Leia tudo sobre: gomorracinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG