Precursor do Drácula no cinema, Bela Lugosi faria 130 anos

Sucesso no gênero fez de ator húngaro tanto uma referência como um prisioneiro dos filmes de horror

iG São Paulo |

A ator húngaro Bela Lugosi, famoso por protagonizar o personagem principal em "Drácula" (1931), completaria 130 anos neste sábado (20). Nascido em 1882 na cidade de Lugos, parte do então Império Austro-Húngaro, Béla Ferenc Dezso Blaskó utilizou sua cidade natal para criar seu nome artístico.

A carreira como ator começou cedo, em pequenas produções teatrais no interior do país. Lugosi mudou-se para Budapeste em 1911, onde participou de peças no Teatro Nacional Húngaro entre 1913 e 1919, sempre em pequenos papeis.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o ator foi tenente de infantaria, recebendo uma medalha de honra após ser ferido. Passou pela Áustria, Alemanha e, enfim, foi para Nova York, nos EUA.

Getty Images
O ator Bela Lugosi

Siga o iG Cultura no Twitter

Após participar de peças teatrais menores, Lugosi foi escalado para estrelar a adaptação do romance "Drácula", de Bram Stoker , na Broadway. Após estrelar mais de 250 espetáculos como o vampiro, foi chamado pelo estúdio Universal para a versão cinematográfica da história.

A pouca maquiagem e o forte sotaque húngaro se tornaram a marca de Lugosi. Com o sucesso veio o maior problema de sua carreira: desvencilhar sua imagem das produções de terror.

Apesar das tentativas, Lugosi não conseguiu convencer os executivos da Universal de que poderia atuar em produções de outros gêneros. Na segunda metade da década de 1930, o estúdio deixou de lado os filmes de terror, e o ator passou a atuar em produções de segundo escalão.

Leia também: Década a década, veja a evolução do cinema de terror

Nesse período, Lugosi chegou a pedir dinheiro emprestado para sustentar sua família e tratar das dores do nervo ciático, causadas durante o serviço militar.

Por causa do tratamento, Lugosi acabou viciado em morfina e metadona, fato que fez com que os produtores de "Às Voltas com Fantasmas" (1948) cogitassem substituí-lo por outro ator.

Assista abaixo ao vídeo com a transformação visual dos vampiros no cinema:

Abandonado e sem dinheiro, Lugosi foi "redescoberto" anos 1950 pelo diretor Ed Wood, um de seus fãs declarados. Wood empregou o ator em duas de suas produções, "Glen ou Glenda?" (1953) e "A Noiva do Monstro" (1955), e ajudou-o a tratar de seus vícios em uma clínica.

Os planos de filmar um longa com Lugosi como Drácula acabaram frustrados pela morte do ator, em 16 de agosto de 1956, aos 73 anos. Porém, o material gravado por Ed Wood em um cemitério acabou entrando em seu mais famoso filme thrash, "Plano 9 do Espaço Sideral" (1959), seu trabalho mais cultuado.

Veja também: Dez vampiros indispensáveis do cinema

Bela Lugosi foi enterrado em Culver City, na Califórnia, vestindo uma das capas utilizadas em seus filmes como Drácula.

    Leia tudo sobre: Bela LugosiDráculavampiroscinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG