Falta de criatividade prejudica a comédia de ação "Relação Explosiva"

Direção pouco inspirada e humor canhestro são alguns problemas do filme de Dax Shepard

Reuters |

Reuters

"Relação Explosiva" é, ao seu modo, um filme peculiar - exatamente porque é igual a tudo que se viu e, ainda assim, surpreende na sua falta de criatividade.

Siga o iG Cultura no Twitter

O longa gira em torno de Charles Bronson (Dax Shepard) e sua namorada, Annie (Kristen Bell), que estão a caminho de Los Angeles, onde ela assumirá a chefia de departamento numa universidade. O que a moça não sabe é que esse nome estranho não é o verdadeiro de seu namorado. Ele se chama Yul Perrkins e faz parte de um programa de proteção a testemunhas.

O último lugar para onde Charles gostaria de ir é Los Angeles, pois lá está o sujeito que o persegue. Quem descobre isso é o ex-namorado de Annie, Gil (Michael Rosenbaum). Ele vai investigar o passado do protagonista, para entregá-lo ao bandido que o persegue, Alex (um irreconhecível Bradley Cooper ). A trama de perseguição também inclui o irmão gay de Gil, o policial Terry (Jess Rowland).

David Palmer e Dax Shepard (que é também o roteirista) dirigem sem qualquer inspiração essa comédia que, às vezes, gostaria de ser "Se Beber Não Case" - embora, para o bem ou para o mal, não lhe seja semelhante, apesar da presença de Cooper. Se fosse apenas um suspense de ação, poderia até funcionar. Mas, quando tentam ser engraçados, os diretores perdem completamente a mão, patinando num humor canhestro.

    Leia tudo sobre: Relação ExplosivaDax ShepardBradley Coopercinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG