Comédia "Os Candidatos" promete mais do que cumpre

Estrelado por Will Ferrell e Zach Galifianakis, filme derrapa com roteiro inocente e previsível

Guss de Lucca - iG São Paulo |

O tema da comédia "Os Candidatos" (a sujeira por trás de uma corrida eleitoral) e os dois principais nomes do elenco (os humoristas Will Ferrell e Zach Galifianakis) são apenas promessas de que o filme será engraçado - mas, infelizmente, promessas típicas de uma eleição.

Siga o iG Cultura no Twitter

A história mostra a disputa entre o congressista Cam Brady (Ferrell), rumo ao quinto mandato consecutivo, contra o inexperiente Marty Huggins (Galifianakis), um pacífico agente de turismo que, financiado por dois corruptos empresários (John Lithgow e Dan Aykroyd), entra na corrida eleitoral para agradar ao pai (Brian Cox).

Enquanto as piadas do lado de Brady são focadas em sua moral distorcida, caso da amante periguete ou dos acertos ilícitos para o financiamente de sua campanha, no lado de Huggins o humor surge de seu jeito afeminado, inocente e infantil - o que pode provocar risos num primeiro momento, mas faz do filme previsível a partir de então.

Leia também: Will Ferrell é o pior custo-benefício de Hollywood

Por isso, as melhores piadas acabam ficando com o elenco de apoio, que além dos já citados Lithgow, Aykroyd e Cox conta com Jason Sudeikis, como o assistente sensato de Brady, e Dylan McDermott, como o coordenador de campanha de Huggins que tem como missão transformar sua esquisitice em virilidade.

Sem mais surpresas, resta ao público acompanhar a campanha descer aos níveis mais baixos e decepcionar-se com o final sentimentalista e politicamente correto, o que faz de "Os Candidatos" um daqueles filmes facilmente esquecíveis - assim como as campanhas políticas do mundo real.

    Leia tudo sobre: Os CandidatosWill FerrellZach Galifianakiscinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG