John Cleese, do grupo Monty Python, escreverá autobiografia

'Agora é o momento perfeito de olhar para trás em minha vida e antecipar os próximos 50 anos', disse o comediante

EFE |

EFE

Getty Images
Michael Palin, John Cleese, Terry Jones, Terry Gilliam e Eric Idle em evento do Monty Python

O ator britânico John Cleese, membro fundador da trupe cômica Monty Python, assinou um contrato para escrever sua autobiografia, segundo confirmou nesta quinta-feira (dia 4) a editora Random House.

Meio século após iniciar sua carreira artística, Cleese, que hoje tem 72 anos, ainda está ativo e se mostrou entusiasmado com a possibilidade de relatar sua vida. "Agora é o momento perfeito de olhar para trás em minha vida e antecipar os próximos 50 anos", disse o comediante.

Siga o iG Cultura no Twitter

A Random House, uma das principais editoras do Reino Unido, não especificou a data da publicação, mas comentou sobre o livro que, "como o próprio artista, promete ser comicamente franco e francamente cômico".

Leia também: Integrantes do Monty Python se reúnem para novo filme

Cleese, que há pouco tempo se casou pela quarta vez, começou sua carreira no início dos anos 1960 como roteirista de televisão e, logo depois, fundou o grupo humorístico Monty Phyton com seus parceiros Graham Chapman, Terry Gilliam, Eric Edle, Terry Jones e Michael Palin. Juntos, os amigos criaram o "Circo Voador de Monty Phyton", uma série de televisão cômica que se transformou em um fenômeno e levou o grupo a fazer excursões, filmes e musicais.

O comediante, que participou de grandes sucessos do grupo como o filme "A Vida de Brian", protagonizou, além disso, "Um Peixe Chamado Wanda", em Hollywood, a série de televisão "Fawlty Towers" e teve papéis em dois filmes de James Bond, o primeiro como R e o segundo como Q, o chefe do departamento de desenvolvimento e investigação.

    Leia tudo sobre: john cleesemonty pythoncinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG