"Se Puder... Dirija!" será o primeiro filme brasileiro com atores em 3D

Comédia com Luiz Fernando Guimarães, Reynaldo Gianecchini e Leandro Hassum trouxe profissionais de Hollywood para garantir qualidade do formato

Agência Estado |

Agência Estado

O Brasil já teve sua primeira animação em 3D , no ano passado, e em 2013 vai ganhar o primeiro filme em live action em 3D – ou, em bom português, com atores reais em cena. Recém-concluídas, as filmagens da comédia "Se Puder... Dirija!", do diretor Paulo Fontenelle e com Luiz Fernando Guimarães como principal nome do elenco, foram todas no Rio, e contaram com a presença de dois especialistas importados de Los Angeles pela produtora Total Filmes.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em explosão nos Estados Unidos, a tecnologia engatinha no Brasil. O diretor de fotografia e estereógrafo é Pedro Guimarães, carioca que mora nos EUA desde 1994 e trabalhou em filmes como o da cantora Katy Perry, "Part of Me" , e em clipes de música e produções para TV (o mercado está em expansão e já existem três canais que só exibem 3D). Ele trouxe para ser o foquista o experiente Bobby Settlemire, que vem da série "Piratas do Caribe" e com quem havia feito o DVD oficial da última Copa do Mundo, em 2010.

Divulgação
Reynaldo Gianecchini e Luiz Fernando Guimarães nas filmagens de "Se Puder... Dirija!"

"Desde 'Avatar' (2009), a tecnologia estourou, e ainda está avançando por lá. A cada três meses, evolui. Estamos usando aqui as mesmas câmeras red epic de 'O Espetacular Homem Aranha' , de 'Prometheus' ", conta Guimarães, que foi parar nos EUA por ser filho de diplomata. "Nos últimos cinco anos, só trabalhei com 3D. Aprendi fazendo e agora estamos passando esse know-how para a equipe brasileira. Acho que é a primeira comédia em live action em 3D no mundo."

Diretor, diretores de arte e fotografia, todo o time envolvido estudou bastante a técnica na fase de pré-produção (o uso de duas câmeras unidas numa só estrutura, para a criação da profundidade e a ilusão de ótica que caracteriza o 3D, o monitoramento das imagens, etc.) e se planejou para conseguir filmar tudo em um mês, o que se cumpriu.

A intenção é que o 3D torne ainda mais engraçadas as cenas cômicas de Luiz Fernando Guimarães (João, um manobrista que se desdobra entre o trabalho e o filho pequeno) e sua trupe – ele contracena principalmente com Leandro Hassum, Eri Johnson e com o espevitado menino Gabriel Palhares, de 5 anos, que faz seu filho.

João é um pai ausente que esquece que precisa buscar o filho na casa da ex (Lavínia Vlasak). Decide pegar emprestado no estacionamento o carro de uma cliente cativa (Barbara Paz) para chegar mais rápido. A partir daí, nada mais dará certo. O filme é um dia na vida desse pai, que, além da criança, ainda tem de carregar o cachorro dele para cima e para baixo no carro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG