Protógenes Queiroz quer proibir filme com urso de pelúcia drogado

Após levar o filho de 11 anos para ver "Ted" no cinema, deputado ataca a comédia norte-americana; classificação indicativa para o longa é de 16 anos

iG São Paulo | - Atualizada às

Após levar o filho de 11 anos ao cinema para assistir à comédia "Ted" , o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) disse em sua conta no Twitter que acionará "os meios legais a fim de impedir que o lixo do filme infanto-juvenil 'Ted' seja exibido nacionalmente e apurar responsabilidades".

Siga o iG Cultura no Twitter

Reprodução
Display de "Ted" em hall de cinema: boneco faz graça com conteúdo adulto do filme

No domingo (23) o deputado já havia mostrado sua indignação no Twitter: "O filme 'Ted' não está apropriado para nenhuma faixa etária. Incentivar o consumo de drogas é crime, usando ainda ícones infantis".

Dirigido pelo criador da série animada "Uma Família da Pesada", Seth MacFarlane, "Ted" retrata a amizade entre um ursinho de pelúcia e seu dono, desde a infância até a idade adulta, momento em que o boneco faz uso de drogas e se envolve com garotas de programa.

Leia também: Ursinho de pelúcia drogado e louco por sexo é a estrela de "Ted"

Em cartaz no Brasil desde a última sexta (21), a comédia, que tem censura 16 anos, já arrecadou mais de US$ 400 milhões (cerca de R$ 800 milhões) no mundo, o que garantiu uma sequência.

Em nota, a Universal Pictures, distribuidora de "Ted" no Brasil, afirma que seguiu o "procedimento legal" para obtenção da classificação indicativa. "Submetido a apreciação do Ministério da Justiça, o filme foi considerado inadequado para menores de 16 anos por abordagem de drogas, conteúdo sexual e linguagem imprópria”, diz o comunicado.

Assista ao trailer de "Ted":


    Leia tudo sobre: TedProtógenes QueirozSeth MacFarlanecinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG