"Era Uma Vez Eu, Verônica" é o grande vencedor do Festival de Brasília

Longa-metragem de Marcelo Gomes dividiu prêmio de melhor filme com "Eles Voltam", mas ganhou sete estatuetas no total

iG São Paulo |

Foi mesmo a noite dos pernambucanos na competição de longa-metragem de ficção no 45º Festival de Brasília . "Era Uma Vez Eu, Verônica" , de Marcelo Gomes, e "Eles Voltam", de Marcelo Lordello, dividiram o prêmio de melhor filme, mas o primeiro ganhou no total sete trófeus Candango, entre eles também o prêmio de público. O documentário "Otto" , do mineiro Cao Guimarães, foi o ganhador da categoria. Foram distribuídos R$ 635 mil ao longo da festa de premiação, nesta segunda-feira (24).

Uma das surpresas da premiação foi a estatueta de melhor atriz: Maria Luiza Tavares, protagonista de "Eles Voltam", de 15 anos, deixou para trás as favoritas Hermila Guedes e Irene Ravache. Enrique Diaz foi escolhido melhor ator por "Noites de Reis" , enquanto o cineasta Daniel Aragão, de "Boa Sorte, Meu Amor" , venceu como melhor diretor.

Siga o iG Cultura no Twitter

Nos curtas-metragens de ficção, "Vestido de Laerte", de Claudia Priscilla e Pedro Marques, filme estrelado pelo cartunista crossdresser, levou o Candango de melhor filme pelo júri oficial, mas "A Mão que Afaga", de Gabriela Amaral Almeida, acumulou sete prêmios no total, entre eles o de público e crítica. "A Guerra dos Gibis" venceu como melhor curta documentário e "Valquíria", como animação.

Conheça abaixo os principais prêmios do Festival de Brasília 2012.

Longa-metragem de ficção
Melhor filme: “Eles voltam”, de Marcelo Lordello, e “Era uma vez eu, Verônica”, de Marcelo Gomes
Melhor direção: Daniel Aragão, de "Boa sorte, meu amor"
Melhor ator: Enrique Diaz, por "Noites de Reis"
Melhor atriz: Maria Luiza Tavares, por "Eles voltam"
Melhor ator coadjuvante: W. J. Solha, por "Era uma vez eu, Verônica"
Melhor atriz coadjuvante: Elayne Moura, por "Eles voltam"
Melhor roteiro: Marcelo Gomes, por "Era uma vez eu, Verônica"
Melhor fotografia: Mauro Pinheiro Jr., por "Era uma vez eu, Verônica"
Melhor direção de arte: Gatto Larsen e Rubens Bardot, por "Esse amor que nos consome"
Melhor trilha sonora: Karina Buhr e Tomaz Alves Souza, por "Era uma vez eu, Verônica"
Melhor som: Guga S. Rocha, Phelipe Cabeça e Pablo Lopes, por "Boa sorte, meu amor"
Melhor montagem: Ricardo Pretti, por "Esse amor que nos consome"
Menção Especial do Júri: Carlo Mossy, de "Boa sorte, meu amor"

Longa-metragem documentário
Melhor filme: "Otto", de Cao Guimarães
Melhor direção: Petra Costa, por "Elena"
Prêmio Especial do Júri: "Um Filme para Dirceu", de Ana Johann
Melhor fotografia: Cao Guimarães e Florencia Martínez, por "Otto"
Melhor direção de arte: "Elena"
Melhor trilha sonora: O Grivo, por "Otto"
Melhor som: O Grivo, por "Otto"
Melhor montagem: Marília Moraes e Tina Baz, por "Elena"

Curta-metragem de ficção
Melhor filme: "Vestido de Laerte", de Claudia Priscilla e Pedro Marques
Melhor direção: Eduardo Morotó, Marcelo Martins Santiago e Renan Brandão, por "Eu nunca deveria ter voltado"
Melhor ator: Everaldo Pontes, por "Eu nunca deveria ter voltado"
Melhor atriz: Luciana Paes, por "A mão que afaga"
Melhor roteiro: Gabriela Amaral Almeida, por "A mão que afaga"
Melhor fotografia: Pedro Sotero, por "Canção para minha irmã"
Melhor direção de arte: Fernanda Benner, por "Vestido de Laerte"
Melhor trilha sonora: Pedro Gracindo e Victor Lourenço, por "Eu nunca deveria ter voltado"
Melhor som: Felippe Schultz Mussel e Rodrigo Maia, por "Eu nunca deveria ter voltado"
Melhor montagem: Marco Dutra, por "A mão que afaga"

Curta-metragem de animação
Melhor filme: "Valquíria", de Luiz Henrique Marques

Curta-metragem documentário
Melhor filme: "A Guerra dos Gibis", de Thiago Brandimarte Mendonça e Rafael Terpins
Melhor direção: Liliana Sulzbach, por "A Cidade"
Melhor fotografia: Francisco Alemão Ribeiro, por "A Cidade"
Melhor direção de arte: Natália Vaz, "A Guerra dos Gibis"
Melhor trilha sonora: BID, por "A Guerra dos Gibis"
Melhor som: Cléber Neutzling, por "A Cidade"
Melhor montagem: Eduardo Serrano, por "A Onda Trás, o Vento Leva"

Prêmio do júri popular
Melhor longa-metragem de ficção: "Era uma vez eu, Verônica", de Marcelo Gomes
Melhor longa-metragem documentário: "Elena", de Petra Costa
Melhor curta-metragem de ficção: "A mão que afaga", de Gabriela Amaral Almeida
Melhor curta-metragem documentário: "A ditadura da especulação", de Zé Furtado
Melhor curta-metragem de animação: "O Gigante", de Luís da Matta Almeida

Prêmio da crítica - Abraccine
Melhor longa-metragem: "Eles voltam", de Marcelo Lordello
Melhor curta-metragem: "A mão que afaga", de Gabriela Amaral Almeida

Prêmio aquisição Canal Brasil
Melhor curta-metragem: "A mão que afaga", de Gabriela Amaral Almeida

Mostra regional - Troféu Câmara Legislativa
Melhor longa-metragem: "Parece que existo", de Mario Salimon
Melhor curta-metragem: "Meu amigo Nietzsche", de Fáuston da Silva
Melhor direção: Fáuston da Silva, por "Meu amigo Nietzsche"
Melhor ator: Bruno Torres, por "Sagrado coração"
Melhor atriz: Gleide Firmino, por "A caroneira"
Melhor roteiro: Fáuston da Silva e Tatianne da Silva, por "Meu amigo Nietzsche"
Melhor fotografia: Vagner Jabour, por "Vida kalunga"
Melhor montagem: Edson Fogaça, por "A jangada de raiz"
Melhor direção de arte: Andrey Hermuche, por "A caroneira"
Melhor edição de som: Dirceu Lustosa, por "Vida kalunga"
Melhor captação de som direto: José Pennington, por "Zé do pedal"
Melhor trilha sonora: Cláudio Macdowell, por "Parece que existo"
Melhor longa-metragem (júri popular): "Sob o signo da poesia", de Neto Borges
Melhor curta-metragem (júri popular): "Meu amigo Nietzsche", de Fáuston da Silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG