Público de cinema de Londres apoia uso de "ninjas" para evitar barulho; assista

Solução bem-humorada de sala britânica inibe conversas e uso do celular durante sessões

BBC Brasil |

BBC

Um cinema de Londres inovou com uma solução bem-humorada para silenciar aquelas pessoas que costumam conversar ou até mesmo telefonar durante o filme.

As salas do Prince Charles Cinema, no centro da capital britânica, estão empregando "Ninjas do Cinema" – funcionários fantasiados que surpreendem os barulhentos e pedem silêncio.

Siga o iG Cultura no Twitter

Eles andam silenciosamente entre as fileiras de poltronas e gentilmente pedem que os clientes mais barulhentos fiquem em silêncio.

"É interessante que o projeto de Ninjas do Cinema tenha começado justamente no Prince Charles, porque eles – mais do que ninguém – sempre incentivaram as plateias a se comportarem 'mal'", diz o crítico de cinema Jason Solomons.

Leia também: Cinema britânico contrata "ninjas" para fiscalizar barulho

"Mas eu acho que é uma forma muito inteligente de policiar este comportamento, porque mesmo aqui – onde as pessoas são incentivadas a se levantar, gritar, dançar e brincar junto com os filmes – existem limites."

Cantoria

O cinema Prince Charles é famoso em Londres por promover sessões de musicais, como "A Noviça Rebelde", em que os espectadores são convocados a cantar junto com os atores na tela a todo volume.

Divulgação
Os 'ninjas' que trabalham no cinema em ação

"A etiqueta precisa existir em função do filme. A etiqueta é ditada pelo filme. Se o filme diz 'ria', então 'ria'. Mas nenhum filme jamais diz 'por favor, telefone para sua mãe no celular'. Isso nunca aconteceu em nenhum filme", afirma o crítico.

O problema, segundo Paul Vickery, o diretor do cinema, é que às vezes alguns passam da conta e não deixam os outros assistirem ao filme em paz.

"O projeto Ninja surgiu porque nossos frequentadores mais assíduos disseram que queriam impedir o uso de telefones celulares e conversas durante as sessões", diz Vickery.

O pedido por mais silêncio veio dos próprios clientes – que dizem estar gostando da solução criativa encontrada pelas salas.

"A resposta das pessoas tem sido ótima", diz Catherine Small, uma das "ninjas do cinema" empregadas pelo Prince Charles.

VOTE: Você é a favor do trabalho dos "ninjas" no cinema? Participe da enquete

"Mesmo chocadas ao receberem uma cutucada no ombro, as pessoas são muito boas. Elas nos obedecem e param de fazer o que estavam fazendo."

    Leia tudo sobre: ninjascinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG