Dustin Hoffman recebe elogios por "Quartet", sua estreia como diretor

Exibida no Festival de Toronto, comédia adaptada do teatro mostra rotina de quatro idosos; elenco é comandado por Maggie Smith e Billy Connolly

Reuters |

Reuters

Aos 75 anos, Dustin Hoffman finalmente deu o passo da atuação para a direção em "Quartet", comédia que encantou público e crítica no Festival de Cinema de Toronto.

Rodado no interior britânico, o filme mostra um trio de ex-cantores de ópera vivendo pacatamente num asilo para músicos idosos. Sua paz é quebrada pela chegada de uma nova moradora, ex-colega do grupo e ex-mulher de um dos protagonistas.

Para Hoffman, atrás da câmera pela primeira vez após quase cinco décadas como ator, o roteiro de "Quartet" o convenceu de que havia chegado a hora da transição. "Quando o li no avião, comecei a chorar, e eu realmente não reajo a roteiros dessa forma."

"Uma das coisas que me atraem é o que é invisível na nossa sociedade", acrescentou. "E, com a idade, pelo menos nos EUA, as pessoas colocam seus pais em casas de repouso para se livrarem deles. Acho que há um afastamento do inevitável."

Siga o iG Cultura no Twitter

Adaptado por Ronald Harwood da sua peça homônima, "Quartet" recebeu críticas positivas, e foi comparado a "O Exótico Hotel Marigold" , inesperado sucesso de 2011.

AP
Dustin Hoffman, agora diretor, posa em Toronto

O quarteto do título é interpretado por Maggie Smith, Tom Courtenay, Billy Connolly e Pauline Collins. Na trama, os três personagens já internados no asilo precisam convencer a ex-diva Jean Horton (Smith) a se reunir com eles para uma apresentação que atrairá fundos para evitar a falência do local. O lento avanço da demência senil na personagem de Collins garante doses de humor e drama à narrativa.

"Quartet", lançado pela Weinstein Company, estreou no domingo no festival de Toronto, diante de uma plateia entusiasmada, que se rendeu às atuações dos quatro veteranos atores britânicos.

A publicação Screen International destacou a hilária interpretação de Connoly como o desbocado Wilfred, e disse que Hoffman fez um filme "afetuoso, tocante e charmoso".

A Variety disse que "Quartet" "oferece um retrato espirituoso de almas que, quando chega o chamado para cair o pano, pretendem continuar cantando, dançando e xingando noitada adentro".

A Hollywood Reporter observou que o filme se destina a públicos mais velhos, e disse que Hoffman colocou sua força e experiência a serviço do trabalho dos atores.

Para Hoffman, dono de dois Oscars como ator, a chave para o resultado de "Quartet" foi encontrar a mistura correta de humor e emoção.

"Alguns diretores são colaborativos, com alguns é preciso brigar", disse ele. "Eu tinha esses atores maravilhosos e disse: ‘Não estamos aqui para interpretar personagens. O que vocês sentem com essa idade? Deixem isso aparecer."

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG