10 filmes para assistir no Festival Internacional de Curtas de São Paulo

Fernanda Montenegro, Laerte, Louis Garrel e premiados em Cannes e Berlim na seleção

Marco Tomazzoni - iG São Paulo |

Durante uma semana, São Paulo abre suas portas para o curta-metragem, território tanto de novatos quanto de cineastas experimentados. Maior vitrine do formato no país, a 23ª edição do Festival Internacional de Curtas reúne um panorama amplo do que vem sendo produzido mundo afora, e aqui mesmo, no cinema em até 30 minutos. São mais de 360 filmes, em um ano com número recorde de inscritos, cerca de 3 mil.

Siga o iG Cultura no Twitter

Agrupados em mostras temáticas, os selecionados oferecem de tudo: diversão rápida, curiosidade, medo, experimentalismo. A chance de vivenciar uma gangorra de sentimentos ao longo de uma mesma sessão é altíssima, e essa é justamente a graça do festival, que tem uma curadoria criteriosa. Sem contar a oportunidade de assistir, sempre com entrada gratuita, a filmes que passam longe do circuito comercial.

Aberta ao público desta sexta-feira (24) até o dia 31, a programação é marcada também por seções especiais. Há uma específica dos curtas exibidos na prestigiada Semana da Crítica do Festival de Cannes, de onde o brasileiro "O Duplo" , de Juliana Rojas, saiu premiado. Os diretores Carlos Reichenbach e Gustavo Dahl , mortos recentamente, são homenageados, enquanto a mostra "Dark Side" destaca o suspense e o terror em doses rápidas, como o filme de zumbi nacional "Desalmados".

Fora da seleção oficial por excederem o tempo máximo imposto pela organização, curtas nem tão curtos foram reunidos no programa "Por uns minutos a mais". É o caso, por exemplo, de "Os Vivos Também Choram", do português Basil da Cunha, exibido na Quinzena dos Realizadores de Cannes, e o francês "Sucesso no Vietnã", premiado no Festival de Roterdã.

Leia também: "Produção está aumentando no mundo", diz diretora do Festival de Curtas

Da França, o curador e restaurador Serge Bromberg fará um espetáculo multimídia, apresentando na terça-feira (28), às 21h, a trilha sonora ao vivo de pérolas mudas de seu acervo, filmes norte-americanos, britânicos, franceses e alemães. Entre eles está "Viagem à Lua", r eforçando a presença de George Meliès em São Paulo , e duas raridades surpresa, inéditas no Brasil.

O Festival Internacional de Curtas de São Paulo se espalha pela Cinemateca Brasileira, Cinesesc, Museu da Imagem e do Som (MIS), Espaço Itaú Augusta, Cine Olido e Cinusp. O iG selecionou abaixo os destaques deste ano. Veja abaixo onde assistir cada um deles e consulte a programação completa no site oficial .

"Aluga-se"
Assistente de direção de gente como Hector Babenco, Walter Salles e José Eduardo Belmonte (que colabora no filme), a diretora Marcela Lordy criou um curta-metragem digno de cápsula do tempo, tamanha sua identificação com a época atual de São Paulo. Através de dois personagens principais, "Aluga-se" discute a explosão imobiliária na cidade, em que casas dão lugar a edifícios de apartamentos minúsculos, um mundo povoado por megaempreendimentos, promotores de vendas, maquetes e muita procura. Se retrata fielmente a capital paulista, ao mesmo tempo se identifica com qualquer centro urbano do mundo, inclusive pelas alfinetadas que dá nos relacionamentos efêmeros da contemporaneidade.
Sábado (25), às 17h, Cine Olido
Terça (28), às 21h, Museu da Imagem e do Som (MIS)
Quinta (30), às 17h, Cinemateca Brasileira

"A Dama do Estácio"
A presença de Fernanda Montenegro é o grande destaque de "A Dama do Estácio", livremente inspirado em "A Falecida" (1965), longa de Leon Hirszman que marcou a estreia da atriz no cinema. Fernanda interpreta uma prostituta da terceira idade da Lapa que, obcecada pela ideia de que vai morrer, sai em busca de um caixão para garantir ao menos um enterro digno. Nelson Xavier também está no elenco e a direção é de Eduardo Ades.
Sexta (24), às 20h, Cinesesc
Segunda (27), às 21h, Cinemateca Brasileira
Terça (28), às 15h, Cine Olido

"Vestido de Laerte"
Selecionado também para o Festival de Brasília, o documentário retrata o dia-a-dia do cartunista Laerte , em sua já famosa transformação crossdresser. Vaidoso (a), ele não se abala em se mostrar em frente às câmeras. A direção é de Pedro Marques e Claudia Priscilla, diretora dos documentários "Leite e Ferro" e "Olhe pra Mim De Novo" , que discutia justamente a questão da identidade sexual.
Sábado (25), às 17h, Cinemateca Brasileira
Domingo (26), às 19h, Cine Olido
Terça (28), às 18h, Cinesesc

"A Regra de Três"
Terceiro curta escrito e dirigido pelo galã francês Louis Garrel , que pela primeira vez atua em um de seus filmes. Numa tarde de primavera, três amigos tentam resolver a situação que os une. Além de Garrel, estão no elenco Vincent Macaigne (de "Um Verão Escaldante" , dirigido pelo pai de Louis, Philippe Garrel) e a atriz iraniana Golshifteh Farahani, estrela de "Procurando Elly".
Sexta (24), às 15h, Espaço Itaú de Cinema
Terça (28), às 20h, Cinesesc
Sexta (31), às 15h, Cinemateca Brasileira

"Silêncio"
Vencedor da Palma de Ouro de melhor curta-metragem em Cannes, "Sessiz - Be Deng", da Turquia, se passa em 1984, na penitenciária de Diyarbakir, quatro anos depois do golpe de estado que encheu suas celas de presos políticos e tortura. A trama segue uma mãe de três filhos em visita ao marido. Ela só fala curdo, mas a língua é proibida dentro da prisão.
Segunda (27), às 16h, Cinesesc
Terça (28), às 19h, Cinemateca Brasileira
Quinta (30), às 19h, Espaço Itaú de Cinema

"Até a Vista"
Produzido para um projeto da emissora TNT capitaneado por Juan José Campanella , é o trabalho mais recente do gaúcho Jorge Furtado , de "O Homem que Copiava" e "Saneamento Básico", feito em coprodução com a Argentina. Um jovem cineasta (Felipe de Pádua) viaja até o norte do Brasil para encontrar o antigo amor de um argentino, história que pode render o roteiro de seu primeiro longa-metragem. A mulher é ninguém menos do que Dira Paes.
Sexta (24), às 19h, Cinemateca Brasileira
Segunda (27), às 22h, CineSESC
Quarta (29), às 15h, Cine Olido

"Rafa"
O português João Salaviza está trilhando uma carreira premiada pelo circuito de festivais. Depois de ganhar a Palma de Ouro em 2009 por "Arena", levou o Urso de Ouro em Berlim no início deste ano por "Rafa", realizado pela Filmes do Tejo, mesma produtora de "O Estranho Caso de Angélica" e "Singularidades de uma Rapariga Loura", do veterano Manoel de Oliveira. O ator Rodrigo Perdigão interpreta Rafa, que descobre ao alvorecer que sua mãe foi presa pela polícia e resolve esperá-la na porta da delegacia.
Sábado (25), às 16h, Cinesesc
Terça (28), às 17h, Espaço Itaú de Cinema
Quinta (30), às 19h, Cinemateca Brasileira

"Cupido"
A comédia do norte-americano John Dion mostra uma versão contemporânea do cupido: gordo, bêbado, cansado de sempre falhar no serviço. Depois de uma reunião de apoio a alcoólatras, vê sua chance de redenção ao tentar fazer duas crianças se apaixonarem.
Sexta (24), às 16h, Cinesesc
Sábado (25), às 21h, Espaço Itaú de Cinema
Quarta (29), às 21h, Cinemateca Brasileira

"Loxoro"
Vencedora do Urso de Ouro no Festival de Berlim por "A Teta Assustada", a diretora peruana Claudia Llosa (sobrinha do escritor Mario Vargas Llosa) voltou a ser premiada na capital alemã por "Loxoro", que levou o Teddy Award , destinado a produções com temática homossexual. Na história, Makuti procura à noite pela filha de 19 anos, Mia, que saiu para trabalhar e não voltou mais para casa. A questão é que tanto mãe e filha são, na verdade, transexuais. O nome do filme, loxoro, é como se chama o dialeto falado pela comunidade transexual em Lima.
Sexta (24), às 21h, Espaço Itaú de Cinema
Quarta (29), às 17h, Cine Olido
Quinta (30), às 20h, Cinemateca Brasileira

"A Mão que Afaga"
O curioso curta-metragem de Gabriela Amaral Almeida, ganhador do Prêmio Especial do Júri do Festival de Gramado , segue uma tristonha operadora de telemarketing, que vê no aniversário do filho a chance de preencher uma vida vazia. A festa conta com um animador vestido de urso. Estranheza, melancolia e humor negro dão o tom.
Sábado (25), às 21h, Museu da Imagem e do Som
Segunda (27), às 15h, Cinemateca Brasileira
Quinta (30), às 19h, Cine Olido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG