Festival de Cinema Latino-Americano de SP oferece janela para países vizinhos

Evento exibe 75 filmes que dificilmente chegarão aos cinemas daqui; sessões são gratuitas

Marco Tomazzoni - iG São Paulo | - Atualizada às

Esqueça Los Angeles, Nova York, Londres, Paris. No Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que abre sua programação para o público nesta sexta-feira (13), o foco é Buenos Aires, Santiago, Cidade do México e outras cidades dos países vizinhos ao Brasil. Com entrada franca, as sessões podem ser a única oportunidade para assistir a filmes elogiados em festivais mundo afora, mas que dificilmente estrearão comercialmente no Brasil.

Cinema na América Latina: argentinos produzem mais, mas assistem menos

A razão é simples. Entre escolher um blockbuster com astros hollywoodianos e uma produção latina sem rostos conhecidos, os distribuidores e exibidores não pensam duas vezes. "O público brasileiro quer e gosta de filmes latinos", garante Francisco Cesar Filho, um dos curadores do festival. "Lamentamos que tão poucos filmes latinos sejam distribuídos no Brasil. Nos outros países, a circulação é muito mais intensa. Aqui, chegam meia dúzia de filmes argentinos e outra meia dúzia do resto. A gente não conhece quase nada."

Siga o iG Cultura no Twitter

Nesse sentido, o evento é um prato cheio para encontrar um universo novo e, ao mesmo tempo, muito familiar para os sul-americanos. Até o dia 19, 75 filmes, a maioria inédita no país, serão exibidos no Memorial da América Latina, Cinesesc, Cinemateca Brasileira e Cinusp. Entre eles está o argentino "Um Mundo Misterioso" , de Rodrigo Moreno, exibido no Festival de Berlim, e o mexicano "Um Mundo Secreto", filme de abertura. Mas há opções de lugares, no mínimo, inesperados.

"Percebemos um fenômeno ao longo desses sete anos de festival. Quando começamos, só havia filmes do Brasil, Argentina e México, pouquíssimos eram feitos fora desses grandes centros produtores", conta Cesar Filho. "Houve, então, um florescer de cinematografias inesperadas – Panamá, Equador, Costa Rica, Peru. Hoje a realidade do cinema latino é outra. Há uma emergência de novos talentos, que têm vários pontos de contato com esse cinema jovem feito no Brasil, que valoriza a poesia, dramaturgia, e não necessariamente o espetáculo."

Divulgação
'Juan dos Mortos': sátira de zumbis em Cuba

Destaque, por exemplo, para o chileno "Bonsai", de Cristián Jiménez ( "Ilusões Óticas" ), exibido na mostra Um Certo Olhar de Cannes, e o venezuelano "O Garoto Que Mente", premiado em Havana. O colombiano "O Ermo", de Jaime Osório Márquez, também chama a atenção: maior bilheteria do país no ano passado, ganhou o troféu de diretor revelação em Sitges, a meca do cinema fantástico mundial. O suspense mostra uma tropa militar que vai ao resgate de uma base que parou de emitir contato.

Do Brasil, ganham estreia em São Paulo o drama "Hoje", dirigido por Tata Amaral e estrelado por Denise Fraga, que ganhou seis prêmios no Festival de Brasília ; e "Augustas", longa-metragem sobre o mundo à parte criado na rua Augusta, em São Paulo. Numeroso, o elenco é comandado pelo ator e diretor teatral Mário Bortolotto.

Nesta sexta-feira 13, a dica é "Juan dos Mortos", sátira dos filmes de zumbi produzida em Cuba, com apoio da Espanha. "É uma experiência rara no cinema latino. Um filme inteligente, divertido e o tempo todo fazendo alusões ao regime cubano. Consegue agradar a um público bem mais amplo", afirma o curador do festival.

Nos documentários, a dica é o boliviano "Por que o McDonalds Faliu", de Fernando Martínez, que explora a saída da rede de lanchonetes da Bolívia no final de 2002, após um fracasso retumbante.

Cinema na América Latina: argentinos produzem mais, mas assistem menos

O Festival de Cinema Latino-Americano oferece R$ 90 mil para filmes realizados em coprodução com pelo menos dois países sul-americanos. E, pela primeira vez, organiza o Prêmio Finaliza, que dá R$ 99 mil para longas brasileiros em fase de pós-produção. Ambos os prêmios são conferidos por um júri.

SERVIÇO - 7º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
De 12 a 19 de julho de 2012
Memorial da América Latina
Cinesesc
Cinemateca Brasileira
Cinusp
Entrada franca
Programação no site oficial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG