Michelle Pfeiffer: "Estou melhor do que nunca"

Aos 54 anos, atriz estreia 'People Like Us' nos cinemas dos EUA; leia entrevista

EFE |

EFE

AP
Michelle Pfeiffer

Aos 54 anos, Michelle Pfeiffer diz estar "melhor do que nunca", e o certo é que a sua presença continua propagando essa aura das grandes divas do cinema norte-americano, um magnetismo que a atriz deixa oculto em "People Like Us", filme em que interpreta uma viúva cheia de segredos.

"Estou bem, provavelmente melhor do que em toda a minha vida. Estou melhor do que nunca. Quanto mais envelheço, melhor me cuido, especialmente quando estou trabalhando. Para mim, há três cuidados fundamentais: alimentação, exercícios e a proteção solar", declara Michelle em entrevista a um pequeno grupo de jornalistas.

"Cuidar do nível de estresse também é importante. Tenho uma grande vida e me sinto muito agradecida por isso. Sou ciente da sorte que tive e acho que tudo isso se reflete em mim", reconhece a atriz, três vezes candidata ao Oscar - por "Ligações Perigosas" (1988), "Susie e os Baker Boys" (1989) e "As Barreiras do Amor" (1992).

Michelle, que estreou em maio "Sombras da Noite" , retorna às salas de cinema norte-americanas neste fim de semana com "People Like Us", um drama com toque de comédia sobre relações familiares cujo elenco também conta com Chris Pine, Elizabeth Banks e Olivia Wilde.

Na história, um jovem recebe a notícia da morte de seu pai e, ao ler seu testamento, descobre que tem uma meia-irmã da qual nunca ninguém tinha lhe falado e cuja herança é de US$ 150 mil. Após assimilar a situação, ele decide embarcar em uma aventura para descobrir quem é essa irmã e o que acontece em sua vida.

"Acho que muitas famílias têm mais segredos profundos e obscuros do que nos damos conta", comenta Michelle. "Incomum é quando não ocorrem coisas assim. O filme me fez pensar na necessidade que temos de nos conectar com alguém. Não queremos ficar sozinhos e às vezes nos sentimos assim, embora estejamos rodeados de gente. Como se estivéssemos fora do núcleo", acrescenta.

A atriz revela que ela mesma tem um tio em sua família do qual ninguém nunca falou, e que lamenta não ter perguntado por ele a seu pai, já falecido. "Provavelmente 50% do que aconteceu ele não saberia e os outros 50% não iria querer contar. Portanto, nunca o conheci. Não sei o que aconteceu com ele".

Michelle interpreta Lillian, a mãe de Sam (Pine), que não pôde evitar que a relação com seu filho tenha se deteriorado com a passagem dos anos ao ponto de se transformarem em estranhos um para o outro. No entanto, as circunstâncias no filme levam a uma reaproximação.

"Adorei o roteiro. As questões que aborda são importantes para mim e são coisas que acontecem. As famílias têm todo tipo de tamanho e cores e lidam com diferentes problemas, mas acredito no perdão. O filme fala sobre saber perdoar e dar segundas chances, coisas nas quais acredito absolutamente", manifesta a atriz.

A protagonista de filmes como "Scarface" (1983), "Batman - O Retorno" (1992) e "Revelação" (2000) ressalta que foi "emocionante" participar deste novo filme, estreia como diretor de Alex Kurtzman, um dos roteiristas e produtores de referência na Hollywood atual ("Transformers", "Star Trek").

A história se baseia na experiência real de Kurtzman, que conheceu sua meia-irmã já adulto e agora são amigos íntimos. Pessoalmente, o filme foi tão impactante para Michelle que ela chegou a considerar trabalhar na direção, algo que já tinha sido sugerido por outros colegas de profissão que a consideram "muito mandona".

"Penso nisso às vezes. Dizem que sou muito controladora e muito mandona. Eu gostaria de tentar, mas sei que é uma tarefa que consome totalmente, e não sei se estou preparada", admite.

O próximo projeto de Michelle é "Malavita", um filme de Luc Besson sobre um casal de gângsteres, que será o terceiro trabalho da atriz com Robert De Niro (depois de "Stardust - O Mistério da Estrela" e "Noite de Ano Novo"), embora só agora apareçam juntos em cena.

"É um grande roteiro e finalmente poderei contracenar com ele. Será emocionante, mas não quero dar muitos detalhes. Sou supersticiosa e quero fazer o filme, portanto prefiro não falar dele", conclui.

    Leia tudo sobre: Michelle Pfeiffercinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG