Morre o diretor e roteirista italiano Giuseppe Bertolucci

Cineasta, irmão de Bernardo Bertolucci, tinha 65 anos e dirigiu filmes como  "I Cammelli" (1988) e "Berlinguer ti Voglio Bene" (1977)

EFE |

EFE

Divulgação
Giuseppe Bertolucci

O cineasta e roteirista italiano Giuseppe Bertolucci, irmão do também diretor Bernardo Bertolucci, morreu aos 65 anos na cidade de Diso (Itália), após passar um período doente. A notícia foi anunciada neste sábado por sua viúva, Lucilla Albano, e seu irmão mais velho, Bernardo.

Entre suas obras mais conhecidas como diretor, destacam-se "I Cammelli" (1988) e "Berlinguer ti Voglio Bene" (1977), protagonizada por Roberto Benigni, com quem colaborou em várias ocasiões, entre elas em "Effetti Personali" (1983) e "Tuttobenigni" (1983).

Nascido no dia 27 de fevereiro de 1947 em Parma, Giuseppe era filho do poeta Attilio Bertolucci, um dos maiores talentos da literatura italiana contemporânea.

Iniciou a carreira no cinema colaborando com Bernardo no longa-metragem "A Estratégia da Aranha" (1970). Ambos trabalharam juntos em diversos projetos, entre eles no roteiro do épico "1900" (1976), que contou com a participação dos atores Robert De Niro, Donald Sutherland, Gérard Dépardieu e Burt Lancaster.

Entre suas últimas obras como diretor, está "Troppo Sole" (1994), que teve a atuação da atriz e humorista italiana Sabina Guzzanti - responsável pelo documentário "Draquila", uma crítica feroz do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi apresentada no Festival de Cannes há dois anos.

Cinco anos depois, em "Dolce Rumore Della Vita", dirigiu Francesca Neri como Sofia, em uma fita que narra a história de uma jovem atriz desde seus primórdios na carreira até que se transforma em uma intérprete de sucesso.

Na década passada, dirigiu "Segni Particolari - Appunti Per Un Film sull'Emilia Romagna" (2003), que descreve a região italiana de Emília Romanha, e o documentário "Pasolini Prossimo Nostro" (2006), que contém uma entrevista com o polêmico cineasta Pier Paolo Pasolini, assassinado em 2 de novembro de 1975 enquanto dirigia "Salò ou os 120 Dias de Sodoma".

    Leia tudo sobre: ITÁLIA CINEMA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG