Morre Henry Hill, mafioso que inspirou Scorsese em 'Os Bons Companheiros'

Ex-criminoso, que participou do roubo de R$ 10,3 milhões da Lufthansa em 1978, tinha 69 anos

AFP | - Atualizada às

AFP

AP
Henry Hill

O ex-mafioso e informante Henry Hill, cuja vida foi imortalizada no filme de Martin Scorsese "Os bons companheiros", morreu na terça-feira em Los Angeles, aos 69 anos.

O mafioso nascido no Brooklyn (Nova York) morreu num hospital depois de sofrer uma longa doença que não foi especificada.

O ator Ray Liotta representou Hill no filme de 1990 de Scorsese, cujo roteiro se baseou no livro biográfico "Wiseguy", do jornalista Nicholas Pileggi.

Leia também: Livros investem em retrato real da máfia

"Apesar de interpretar Henry Hill, só o vi algumas vezes e não posso dizer que o tenha conhecido, mas sei que teve uma vida complicada", comentou Liotta em um comunicado enviado à AFP, no qual também desejou pêsames à família.

Hill participou num roubo de US$ 5 milhões (R$ 10,3 milhões) da Lufthansa, no aeroporto John F. Kennedy de Nova York, em 1978. Foi detido em 1980 por narcotráfico e virou informante do FBI. Seu testemunho ajudou a prender vários membros da família Lucchese.

Depois de deixar a prisão, o ex-mafioso passou a comparecer com frequência no programa de entrevistas de Howard Stern.

    Leia tudo sobre: Henry HillMartin ScorseseCinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG