"Violeta Foi para o Céu" inaugura Cine Ceará

Longa-metragem chileno será exibido na abertura; festival tem como tema lutas sociais na América Latina

iG São Paulo com EFE |

Divulgação
A atriz Francisca Gavilán em "Violeta Foi para o Céu", que será exibido em Fortaleza
O Cine Ceará, festival ibero-americano de cinema, inaugura nesta sexta-feira (1º) sua 22ª edição, que tem como temática as lutas sociais na América Latina. O filme de abertura é "Violeta Foi para o Céu" , do diretor chileno Andrés Wood.

Protagonizado pela atriz Francisca Gavilán, o longa-metragem é um relato da biografia de Violeta Parra, um dos ícones da música popular chilena. O filme foi escolhido para representar o Chile na última edição do Oscar, recebeu o Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance (EUA) e foi indicado aos prêmios Goya.

Siga o iG Cultura no Twitter

O festival, realizado em Fortaleza, terá uma competição de curtas brasileiros e nove longas-metragens ibero-americanos – há produções do Brasil (como o premiado " Febre do Rato" ), Argentina, Guatemala, México, Equador e Espanha.

O evento também sediará um ciclo dedicado às lutas sociais na América Latina, com seis documentários do Brasil, Argentina, Chile, Estados Unidos, México e Uruguai, produzidos entre 1993 e 2011.

O Cine Ceará 2012 vai homenagear o ator Marco Nanini e a produtora Lucy Barreto. O ganhador na categoria de melhor longa-metragem ganhará US$ 10 mil na cerimônia de premiação, na próxima sexta-feira (08).

Veja abaixo os filmes em competição.

Competição de longas-metragens
"Bertsolari", documentário de Asier Altuna (Espanha)
"Distancia" (Distância), ficção de Sergio Ramírez (Guatemala)
"En el Nombre de la Hija" (Em Nome da Filha), ficção de Tania Hermida (Equador)
"Febre do Rato", ficção de Cláudio Assis (Brasil)
"Fecha de Caducidad" (Data de Vencimento), ficção de Kenya Márquez (México)
"Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!", documentário de Ninho Morais (Brasil)
"Rânia", ficção de Roberta Marques (Brasil)
"Un amor" (Um Amor), ficção de Paula Hernández (Argentina)
"Violeta Foi para o Céu", ficção de Andrés Wood (Chile)

Competição de curtas-metragens
"A Galinha que Burlou o Sistema", de Quico Meirelles
"Dia Estrelado", de Nara Normande
"Disque Quilombola", de David Reeks
"Dizem que os Cães Veem Coisas", de Guto Parente
"Lambari", de Márcio Soares
"Os Lados da Rua", de Diego Zon
"Os Mortos-Vivos", de Anita Rocha da Silveira
"Querença", de Iziane Filgueiras Mascarenhas
"Realejo", de Marcus Vinicius Vasconcelos
"Santas", de Roberval Duarte
"Século", de Marcos Pimentel
"Três Vezes por Semana", de Cristiane Reque

    Leia tudo sobre: cine cearávioleta foi para o céufestival

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG