Boa estreia de 'Homens de Preto 3' abre safra de blockbusters da Sony

Estúdio prepara os lançamentos de 'O Espetacular Homem-Aranha' e 'O Vingador do Futuro'

Reuters |

A comédia "Homens de Preto 3" faturou US$ 70 milhões no seu fim de semana de estreia na América do Norte, num resultado satisfatório para o estúdio Sony Pictures, que fez apostas caras para a próxima temporada de lançamentos nos cinemas.

A Sony empenhou até US$ 1 bilhão para realizar e divulgar "Homens de Preto 3" e as novas versões de "Homem-Aranha" e "O Vingador do Futuro", todos eles com lançamento previstos nas próximas dez semanas.

O bom resultado na estreia do primeiro deles é um alívio para a Sony, após fiascos recentes de filmes de grande orçamento de outros estúdios.

"A Batalha dos Mares", da Universal, naufragou nas bilheterias dos EUA. "John Carter: Entre Dois Mundos" entrará para a história como um dos maiores fracassos de todos os tempos, gerando um prejuízo de US$ 200 milhões para a Disney.

Leia também: "Homens de Preto 3" mostra que franquia resistiu bem ao tempo

"Homens de Preto 3", uma produção de US$ 215 milhões, com pelo menos US$ 100 milhões adicionais de divulgação, precisava faturar pelo menos US$ 56 milhões no feriado prolongado dos EUA para se pagar, segundo o analista Tony Wible, da consultoria Janney Montgomery Scott, que compila um banco de dados que prevê o desempenho financeiro de filmes em geral.

Divulgação
Andrew Garfield é o novo Homem-Aranha
No caso do novo "Homem Aranha", a ser lançado em 3 de julho, a Sony reduziu custos em relação ao filme anterior e substituiu o astro Tobey Maguire por um ator mais barato, Andrew Garfield. Mesmo assim, "O Espetacular Homem-Aranha" custou cerca de US$ 215 milhões.

Siga o iG Cultura no Twitter

No começo de agosto, será a vez de "O Vingador do Futuro", remake de um filme de 1990 com Colin Farrell no papel que já foi de Arnold Schwarzenegger. A produção custou US$ 125 milhões.

Fontes do setor estimam que a Sony irá investir cerca de US$ 130 milhões na divulgação mundial de cada um dos seus filmes.

Além dos mega lançamento, que teoricamente poderiam sustentar outras produções mais modestas do estúdio, a Sony também tem emplacado neste ano sucessos com filmes de orçamento menor.

Leia também: Em entrevista, diretor Barry Sonnenfeld comenta problemas de "Homens de Preto 3"

Foi o caso de "Para Sempre", "Anjos da Lei" e "Think Like a Man", que custaram menos de US$ 43 milhões cada um, e faturaram juntos US$ 458 milhões no mundo todo.

"Think...", comédia romântica com Steve Harvey, foi o mais expressivo deles - custou apenas US$ 12 milhões e faturou US$ 88,7 milhões na América do Norte.

    Leia tudo sobre: Homens de PretoSonyJohn Cartercinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG