Cineasta fala sobre o terceiro filme da franquia, que agora mostra Will Smith em viagem no tempo

O cineasta Barry Sonnenfeld, que trabalhou com Will Smith e Tommy Lee Jones no primeiro filme "Homens de Preto", em 1997, juntou-se à dupla novamente para fazer "Homens de Preto 3", que terá seu lançamento mundial na sexta-feira (dia 25), inclusive no Brasil.

Will Smith em 'Homens de Preto 3'
Divulgação
Will Smith em 'Homens de Preto 3'

No mais recente filme da franquia, sobre as façanhas de dois agentes secretos que mantêm a ordem entre os extraterrestres que vivem na Terra disfarçados de seres humanos, o Agente J (Smith) precisa viajar no tempo - até 1969 - para salvar seu parceiro, o Agente K, interpretado por Jones no presente e por Josh Brolin no passado.

Sonnenfeld falou à Reuters sobre a mais recente colaboração, a entrada de Brolin no elenco e os três filmes.

Tommy Lee Jones em 'Homens de Preto 3'
Divulgação
Tommy Lee Jones em 'Homens de Preto 3'
Pergunta: O último "Homens de Preto" foi lançado há 10 anos. O que demorou tanto?
Barry Sonnenfeld:
 Eu não sei exatamente por que este demorou 10 anos ... O engraçado é que a ideia de "Homens de Preto 3" é baseada em uma ideia que Will me lançou enquanto estávamos no set de 'Homens de Preto 2". Uma noite, Will disse: "Seria divertido no próximo eu voltar no tempo e salvar Tommy Lee Jones de algo que acontece com ele no passado, que tornaria Tommy Lee Jones morto no presente".

Siga o iG Cultura no Twitter

Pergunta: Como Brolin conseguiu uma performance tão fantástica?
Barry Sonnenfeld:
 Muitas pessoas me perguntam se eu coloquei a voz de Tommy Lee no personagem de Josh, o que nós não fizemos. Josh assistiu a todos os filmes de Tommy. Ele tinha um gravador no set em que ouvia o desempenho de Tommy nos primeiros dois filmes.

Pergunta: Você se preocupou que talvez muito tempo tivesse se passado entre os filmes e o público não se lembrasse dos anteriores?
Barry Sonnenfeld:
 Como se passaram 15 anos desde o primeiro, em alguns casos as crianças que amaram esses filmes agora são adultos e vão ser capazes de levar seus próprios filhos para ver este. Os filmes anteriores tiveram uma vida muito longa, nos cinemas, em DVD e na televisão, então eu acho que as pessoas estão animadas para ver este. Os Agentes K e J são uma dupla amada que o público está ansioso para ver de novo.

Leia também: 10 motivos que ajudam um filme a se tornar um hit

Pergunta: Muito se falou sobre a dificuldade de toda a produção, por exemplo, começando a ser filmada sem o roteiro completo. Quais são os fatos?
Barry Sonnenfeld: Não foi um problema tão grande quanto as pessoas acham. Precisávamos começar a filmar quando fizemos por várias razões. Uma delas era aproveitar o crédito de investimento tributário do Estado de Nova York, que estava para vencer. Em segundo lugar, Will Smith estava circulando por vários filmes e queríamos que "Homens de Preto 3" fosse o próximo dele.

Pergunta: Mas não é ruim em Hollywood filmar sem o roteiro completo?
Barry Sonnenfeld:
 Tínhamos um roteiro e sabíamos onde estávamos, mas apenas a primeira parte estava pronta para filmagem. Então filmamos a primeira parte até pouco antes do Natal e programamos um hiato de vários meses na produção porque as outras partes ainda precisavam de pré-produção adicional.

Leia também: Will Smith é agarrado por fãs na entrada do Copacabana Palace

Pergunta: Quais lições você aprendeu com os dois primeiros que você poderia aplicar aqui?
Barry Sonnenfeld:
 No segundo tentamos ser muito engraçados. A franquia funciona além do fato de ser uma comédia. Se você olhar para o primeiro, ele não segue como uma comédia. Há cenas engraçadas, mas é observacional, como, por exemplo, quando Will é jogado em torno de uma alienígena grávida com tentáculos no fundo de uma foto. Não é alguém dizendo coisas engraçadas. É sobre os personagens e a química entre eles.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.