Kirk Douglas conta dificuldades para rodar "Spartacus" em 1960

Em livro, ator relata os problemas enfrentados para realizar filme durante 'caça às bruxas' no período da Guerra Fria

EFE |

AP
Kirk Douglas
O ator Kirk Douglas lançou um livro no qual contou as dificuldades que enfrentou durante a produção do filme "Spartacus", de 1960, época em que o senador Joseph McCarthy perseguia os cineastas americanos, acusados por ele de comunistas em sua "caça às bruxas" nos movimentos de esquerda no período da Guerra Fria.

Siga o iG Cultura no Twitter

"A caça às bruxas destruiu vidas e carreiras. Eu fiz 'Spartacus' com um roteirista que estava incluído na lista negra e que teve que se esconder sob um pseudônimo para encontrar trabalho", explicou nesta segunda-feira Douglas em um comunicado por ocasião da publicação no próximo mês do livro "Sou Spartacus!".

A estrela de Hollywood lembrou que realizou um filme épico sobre a liberdade numa "época na qual a liberdade nos Estados Unidos estava em perigo", e disse ver semelhanças entre o período e o clima político atual, motivo pelo qual resolveu escrever sobre a produção da obra.

Este é o décimo livro publicado pelo ator, que tem 95 anos. A publicação tem uma introdução escrita por George Clooney e será lançado nos EUA em 12 de junho em formato digital e impresso, além de ter versão em áudio narrada com a voz de seu filho, Michael Douglas.

    Leia tudo sobre: kirk douglasspartacuscomunismomccarthyguerra fria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG