Liam Neeson enfrenta lobos na neve em "A Perseguição"

Sem armas, ator casca-grossa se vira como pode para sobreviver após queda de avião

Reuters |

O cenário do suspense "A Perseguição" é uma paisagem coberta de neve e cercada de lobos, os dois perigos mortais que rondam os personagens do filme de Joe Carnahan, estrelado pelo ator irlandês Liam Neeson ("Fúria de Titãs").

Leia também: Assista a uma cena exclusiva de "A Perseguição"

Trata-se de um eletrizante relato de luta pela sobrevivência, baseado no conto "Ghost Walker", de Ian Mackenzie Jeffers, corroteirista ao lado do diretor.

Divulgação
Liam Neeson em "A Perseguição": luta pela sobrevivência
Cedo acontece um acidente de avião, matando a maior parte dos ocupantes, trabalhadores de uma empresa petrolífera no Alasca. Oito deles escapam, inclusive John Ottway (Liam Neeson), que trabalha como caçador de lobos para garantir a segurança dos demais funcionários.

Siga o iG Cultura no Twitter

O grupo partia para uma folga que, a partir da queda, torna-se uma jornada de pesadelo. Sobrou pouca comida no avião, faz muito frio, há pouco material para fogueiras e, o que é pior, bandos de lobos ferozes estão muito perto.

Uma parte consistente da tensão mantida ao longo da narrativa está em incluir também o ponto de vista destes lobos – cujo visual é tornado especialmente assustador pelo design de Greg Nicotero e Howard Berger. Para os animais, não se trata apenas de uma caçada por fome. O avião caiu em seu território, uma invasão que os machos dominantes da alcateia vingarão, porque este é seu instinto.

Divulgação
Os lobos do filme: visual assustador
Do grupo de sobreviventes, Ottway é o maior conhecedor do comportamento dos lobos, porque é este seu ofício. Sabe que os humanos estão em desvantagem neste terreno, porque nem mesmo têm armas. E também que precisam ganhar tempo e armar um plano de fuga eficiente, antes que a comida acabe.

Na situação extrema, a liderança de Ottway se impõe, apesar de alguma contestação por parte de Diaz (Frank Grillo), um ex-presidiário agressivo. Outras preocupações se concentram em Henrick (Dallas Robert), que parece ser o mais frágil do grupo. Mas Ottway conta com Talget (Dermot Mulroney, de "Zodíaco"), um pai que só pensa em voltar para cuidar da filha.

Com habilidade, o diretor e corroteirista Carnahan explora as diferenças entre estes homens submetidos a pressão permanente e administra a distribuição de sustos ao longo de seu caminho.

A ação só escapa deste cotidiano brutal através dos pensamentos de alguns, como os flashbacks em que Ottway recorda sua mulher (Anne Openshaw) – uma situação que remete a uma angustiante conexão com a vida real do ator, viúvo há três anos da atriz Natasha Richardson, morta num acidente de esqui.

Esses detalhes humanizam os sobreviventes e tornam mais agudo o enfrentamento com uma natureza cada vez mais hostil.

Em tempo: espere até o final da exibição dos créditos finais. Há um falso fim, que logo será seguido de uma cena complementar que, se não muda tudo, ao menos prolonga um pouco mais o suspense.

null

    Leia tudo sobre: a perseguiçãoliam neesonjoe carnahanlobos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG