Pintura a oléo da década de 1930 pode retratar irmã do artista morta na infância

Detalhe de
Reprodução
Detalhe de "La Niña", analisado na Espanha
Um grupo de pesquisadores de espectroscopia Raman da Universidade Politécnica da Catalunha (UPC) investiga o que poderia ser um novo óleo feito por Pablo Picasso quando jovem, um retrato da irmã caçula do pintor, obra de propriedade de uma família andaluza.

De acordo com o jornal espanhol "La Vanguardia", os primeiros dados da investigação indicam que a pintura, com o título provisório de "La Niña", poderia ser um retrato da irmã do artista, morta vítima de difteria em 1895.

A proprietária do quadro, uma família da província de Málaga (na Andaluzia, sul da Espanha), decidiu investigar se a obra é autêntica e encomendou um relatório a uma empresa encubada no UPC há dois anos.

Primeiramente, o quadro foi submetido à espectroscopia laser. O diagnóstico indicou que os pigmentos de azul e branco de titânio e outros achados haviam sido feitos nos anos 30.

Nessa época, era impossível que Picasso tivesse pintado a obra com esse estilo, mas a surpresa ocorreu ao submeter o quadro a uma refletometria de infravermelho. Foi possível constatar que debaixo da pintura havia outra, com importantes diferenças no rosto da menina retratada.

Os analistas sugeriram a restauração do quadro. A nova paleta de pigmentos encontrada não deixa dúvidas de que a obra data do fim do século 19 início do século 20 e coincidem com feitos por Picasso em suas primeiras pinturas.

Agora falta datar o quadro. Especialistas na obra do artista espanhol deverão confirmar a descoberta e a paternidade definitiva da obra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.