Charlie Sheen faz acordo em processo sobre demissão de seriado

Ator e Warner Bros. não revelaram cifras da negociação, divulgada nesta segunda-feira

Reuters |

O ator norte-americano Charlie Sheen fez um acordo com os produtores e criadores de "Two and A Half Men", o mais famoso seriado da TV norte-americana, do qual foi demitido no início deste ano, informou a Warner Bros nesta segunda-feira (26).

Sheen havia entrado com um processo de US$ 100 milhões (R$ 184,45 milhões) contra o estúdio e o criador da série, Chuck Lorre, depois de ter sido desligado do programa em março. A Warner Bros não citou uma cifra. O caso foi resolvido por meio de arbitragem.

Siga o iG Cultura no Twitter

"A Warner Bros Television, Chuck Lorre e Charlie Sheen resolveram sua disputa para a satisfação mútua das partes. A ação judicial pendente e a arbitragem serão descartados..As partes concordaram em manter confidencialidade sobre os termos do acordo", informou a Warner em comunicado.

Sheen, o ator mais bem pago da TV norte-americana, foi demitido de "Two and A Half Men" depois de insultar publicamente Lorre em uma série de entrevistas bizarras. Seus comentários seguiram uma série de idas à reabilitação que forçou a interrupção da produção da comédia de TV no início de 2011.

O anúncio do acordo nesta segunda-feira aconteceu meses depois de amargas discussões, temperadas por aparições de Sheen em programas de entrevistas na TV e no Emmy nas últimas duas semanas.

Sheen foi substituído no seriado por Ashton Kutcher. A nova temporada estreou na semana passada com um recorde de 28,7 milhões de espectadores nos EUA -- uma audiência maior do que qualquer episódio das oito primeiras temporadas com Sheen no papel principal como um solteirão mulherengo.

    Leia tudo sobre: televisãotwo and a half mensériescharlie sheen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG