Polícia reabre caso da morte da atriz Natalie Wood 30 anos depois

Corpo da atriz apareceu flutuando na Califórnia
AP
Corpo da atriz apareceu flutuando na Califórnia
O capitão do iate em que Natalie Wood estava quando morreu, em novembro de 1981, disse nesta sexta-feira que seu marido na época, o ator Robert Wagner, foi o "responsável" por sua morte.

Em entrevista à rede de televisão "NBC", ao ser interrogado diretamente se Wagner era "responsável" pela morte de Natalie - que foi encontrada nas águas do Pacífico, quando tinha 43 anos -, o capitão Dennis Davern respondeu: "Sim, eu diria que sim".

"Foi uma briga entre Natalie Wood e seu marido, Robert Wagner, o motivo que gerou essa morte?", perguntaram à Davern, que, sem duvidar, respondeu: "Sim".

Em novembro de 1981, Davern era o capitão do iate chamado "The Splendour", que estava navegando próximo da Ilha Catalina, na Califórnia. Natalie estava na embarcação em companhia de Wagner e do também ator Christopher Walken, com quem tinha acabado de filmar o longa-metragem "Projeto Brainstorm".

Até o momento, a investigação policial apontava que a atriz - protagonista de clássicos filmes como "Amor, Sublime Amor" e "Clamor do Sexo", ambos de 1961 -, acordou no meio da noite bêbada, acabou escorregando e caiu na água.

Davern reconhece agora que havia mentido, porém, nesta sexta-feira ele confessou: "Fui errado em não dizer a verdade no relatório policial".

Sem entrar em mais detalhes e argumentando que agora tudo está nas mãos dos investigadores, Davern também confirmou que Wagner não fez nada para tentar encontrar Natalie quando descobriu que a atriz não estava mais no iate.

Apesar de a informação ser comprometedora, o capitão já havia falado sobre este caso no livro "Goodbye Natalie, Goodbye Splendour", de Marti Rulli, que foi publicado em 2009.

Nesse livro Davern também sustenta que a morte de Natalie foi resultado direto de uma briga com Wagner, com quem se casou pela primeira vez em 1957 e se divorciou em 1962. No entanto, em 1972, o casal retomou a relação. Em 1974, Natalie deu à luz a Courtney Wagner, filha do casal.

Na última quinta-feira, a Polícia de Los Angeles anunciou que vai reabrir o caso. O porta-voz do juiz de Primeira Instância do condado de Los Angeles, Steve Whitmore, explicou que receberam novas informações sobre o caso, sem apresentar mais dados. Mas, uma entrevista coletiva está marcada para ser realizada nesta sexta-feira.

Alan Nierob, porta-voz de Wagner, emitiu um comunicado nesta sexta-feira: "Embora ninguém da família Wagner tenha sido informado pelo condado de Los Angeles sobre este assunto, eles apoiam completamente os esforços para esclarecer a morte de Natalie".

Além disso, a família Wagner acredita que esta nova etapa de investigação relacionada com a morte da atriz "é válida" e se procede de uma "fonte crível" ou de "outras que simplesmente tentam tirar proveito do 30º aniversário de sua trágica morte".

Em uma autobiografia publicada em 2008, Wagner admite que sentia muito ciúmes da relação de amizade entre sua esposa e Walken, além de ter discutido com ela no iate.

** Com a EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.