Buenos Aires inaugura ‘Torre de Babel’ de livros

Obra foi erguida com 30 mil exemplares de 54 países, inclusive do Brasil

BBC Brasil |

selo

Divulgação/Ministério da Cultura de Buenos Aires
Torre construída por livros na Argentina

Uma torre de 28 metros de altura, em formato de rampa circular, toda feita de aço e dezenas de milhares de livros livros, foi inaugurada na quarta-feira em Buenos Aires para marcar a gestão da cidade como Capital Mundial do livro de 2011, título designado pela Unesco.

A obra, batizada de “Torre de Babel de Livros”, é de autoria da artista plástica argentina Marta Minujín, que reuniu mais de 30 mil exemplares de 54 países, inclusive do Brasil, como informou a assessoria de imprensa do governo de Buenos Aires.

“É importante que todos venham (ver) porque esta é uma obra de participação maciça”, disse Minujín.
Para reunir tamanha quantidade de livros, ela contou com edições doadas pelas embaixadas e por moradores de Buenos Aires, que entregaram seus exemplares durante dois meses nas várias livrarias da cidade.

“A ideia foi transformar a torre num veículo da cultura, unificando o mundo através dos livros”, afirmou a artista. Ela disse que a realização da obra foi como “um milagre” artístico que “entrará no imaginário coletivo”.

Espiral

Minujín desenhou a maquete em formato de espiral, e a estrutura foi construída com ferros por operários financiados pela Secretaria de Cultura de Buenos Aires.

A “Torre de Babel”, instalada na Praça San Martín, no centro da cidade, pode ser percorrida por dentro até 27 de maio, quando será desmontada.

Divulgação/Ministério da Cultura de Buenos Aires
Detalhe da 'Torre de Babel' argentina
Durante um tour guiado, os visitantes ouvem uma gravação com a palavra "livro" dita em vários idiomas. Após o passeio entre livros, eles recebem uma cópia do conto A biblioteca de Babel, do escritor argentino Jorge Luis Borges.

Para que a instalação não seja danificada, o governo decidiu organizar as visitas por grupos. Elas são gratuitas e agendadas no próprio local ou no site da prefeitura de Buenos Aires .

A visitação está aberta ao público entre 10h e 22h – hora em que a torre fica completamente iluminada, mostrando o colorido das capas das diferentes edições. De acordo com o secretário de Cultura, Hernán Lombardi, a construção era um “sonho da artista”, que começou a alimentar o projeto nos anos 1980.

‘Celebração das palavras’

"Esta maravilhosa Torre de Babel de Livros ficará na memória de todos os portenhos (os nascidos em Buenos Aires) e marcará como celebramos as palavras e as artes plásticas”, disse Lombardi.


A coleção de livros reúne romances, contos, poesias, histórias e reportagens, entre outros. Segundo a Embaixada do Brasil, foram doados 200 livros brasileiros.

Antes da mostra, o governo da cidade realizou um inventário dos exemplares que compõem a obra e plastificou um por um, para protegê-los durante a exposição.

Quando a mostra terminar e depois que parte dos livros for entregue aos visitantes, os exemplares restantes serão levados para uma biblioteca portenha para compor o acervo da Primeira Biblioteca Multilíngue da Cidade de Buenos Aires.

null

    Leia tudo sobre: ‘Torre de Babel’BBC BrasilArgentinalivros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG