Broadway suspende musical "Homem-Aranha" para reinventá-lo

Venda de ingressos será suspensa e espetáculo vai passar por série de alterações

EFE |

Getty Images
Cartaz do musical do Homem-Aranha na Broadway
O musical "Homem-Aranha" baixou as cortinas nesta segunda-feira para passar por grandes reformulações e tentar se reinventar, diante das críticas negativas que afetaram a imagem da obra mais cara da história da Broadway, mesmo antes da estreia oficial. As vendas de ingressos para a peça estarão suspensas a partir desta segunda-feira, até o dia 11 de maio, um intervalo durante o qual os atores e bailarinos ensaiarão as mudanças, sob a nova direção de Philip William McKinley, que substituiu há um mês Julie Taymor, vencedora de um prêmio Tony.

"O espírito da companhia está muito alto e estamos entusiasmados com as mudanças no espetáculo", disse em comunicado o porta-voz da produção, Rick Miramontez, que reiterou que a estreia oficial da obra - que está há mais de um ano atrasada - será no dia 14 de junho. Os retoques no musical, que vão desde o libreto até a trilha sonora, vão representar um dramático corte do papel da vilã Arachne, até agora uma das que tinham mais protagonismo na peça, indica nesta segunda-feira o jornal "Daily News".

O papel de Arachne até parecia amaldiçoado, depois de as duas atrizes que interpretaram a vilã se ferirem nos ensaios do espetáculo. Primeiro foi Natalie Mendoza, que, após uma contusão na cabeça, abandonou definitivamente a peça. Depois foi a vez da substituta, T.V. Carpio, que teve de deixá-la temporariamente após sofrer uma lesão enquanto interpretava uma luta com um colega do elenco.

Os acidentes dessas duas atrizes são apenas dois exemplos dos diversos problemas que afetaram o musical, que já teve cinco de seus atores feridos nas complicadas acrobacias que exigem os personagens da lendária história em quadrinhos da Marvel. Esses incidentes fizeram do musical um alvo de críticas dos fãs, da mídia e das autoridades de Nova York, que obrigaram a produção a aumentar suas medidas de segurança para evitar mais acidentes. Essa determinação provocou cinco vezes o atraso na estreia.

A demora levou a crítica nova-iorquina a investir contra a peça, mesmo antes da estreia oficial. Alguns chegaram a qualificá-la de "um dos piores" musicais da história da Broadway. Como resposta, os produtores de "Homem-Aranha" decidiram tomar cartas no assunto e realizar essa "enorme reformulação" da peça, que incluirá também novas canções para sua trilha, composta pelos músicos Bono e The Edge, membros da banda irlandesa U2.

    Leia tudo sobre: Homem-Aranhamusicalturn off the dark

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG